Depois de alugar por 4 anos um apê bem legal com o qual se identificava muito, o executivo Alvaro decidiu ficar atento às oportunidades de compra de imóvel dentro do prédio em que já estava. Foi assim que, em maio de 2019, ele descobriu seu apê atual: “As plantas dos dois apartamentos eram iguais originalmente e isso foi um fator importante na minha decisão. Como eu já sabia os prós e os contras do layout, na hora de projetar a reforma consegui contribuir com muitas ideias”, conta o morador.

Em sua primeira visita ao espaço, Alvaro encontrou um cenário bem crítico, já que o apartamento nunca havia passado por melhorias desde que o prédio foi construído, há cerca de 60 anos. Se por um lado o estado não era dos melhores, por outro, vários elementos originais continuavam ali, como o piso de tacos de madeira nunca antes raspados e a estrutura ampla da janela da sala de estar. Como a intenção do morador era justamente fazer uma grande reforma, mas sem descaracterizar o visual antigo do espaço, a oportunidade era mesmo perfeita, e, para encarar o processo da transformação, ele contou com o escritório Niche Interior Design.

A reforma foi estrutural, passando pela troca de toda a parte hidráulica e elétrica, assim como por uma nova disposição dos cômodos. Durante esse período, Alvaro continuou morando em seu antigo apê alugado, por isso esteve muito presente durante todas as etapas da obra – a apenas alguns andares de distância. Nessa época, ele e a relações públicas Sofia Wagner já namoravam e brincavam sobre a possibilidade de morarem juntos quando o apê ficasse pronto. Eles só não contavam que, com a chegada da pandemia e do distanciamento social em São Paulo, o plano sairia do campo da brincadeira e se tornaria uma realidade.

“Fora as malas de roupa, as intervenções da Sofia vieram aos poucos. A principal mudança na decoração com a chegada dela foram alguns móveis garimpados em leilão e as fotografias assinadas por seu pai, Roberto Wagner. De resto, Sofia se dedicou a encontrar os móveis para a varanda, que encaixaram perfeitamente para criar o astral da parte externa”, Alvaro diz.

No apê, a decoração está sempre mudando à medida em que o casal encontra novas peças que chamam sua atenção e se encaixam nos espaços: “Nunca houve uma ideia pré-concebida, vamos adaptando conforme o momento, a necessidade e a oportunidade de fazer um garimpo legal”, eles dizem. Além de vários objetos interessantes, os xodós dos moradores são as fotografias e o barril de gasolina na sala, que pertence ao modelo de moto que o pai de Alvaro sempre possuiu.

Para o casal, o clima da casa é sempre o de convivência, então o layout integrado e a ausência de televisão na sala são fatores importantes para manter esse astral: juntos, eles escutam música, jogam baralho, cozinham e curtem a companhia um do outro: “Gostamos de tomar café da manhã no terraço nos finais de semana e de beber uma taça de vinho juntos no fim da tarde”. São esses pequenos rituais cotidianos que deixam o apê ainda mais convidativo – seja para os momentos a dois ou para as festas que ainda virão após a pandemia.

Texto por Yasmin Toledo | Fotos por Maura Mello

Continua no Capítulo 2