Aconchego, alegria, harmonia e cuidado com os detalhes: esses são os sentimentos que vêm à cabeça da diretora de criação Fernanda quando ela pensa em seu lar, onde vive com a filha Luisa, de 10 anos, no bairro de Pinheiros. Realmente, basta entrar pela porta para se deixar contagiar pelo apê, com cores alegres marcando presença e a luz natural refletindo o verde das plantas perto da janela.

A família se mudou para o imóvel em 2018, após uma reforma total comandada pelo escritório de arquitetura Sub Estúdio. Na verdade, Fernanda se apaixonou pelo apê assim que conheceu o espaço — com boa iluminação, janelas grandes, planta antiga bem dividida e ambientes amplos — mas ainda assim foi preciso reformar para renovar as partes de hidráulica e elétrica e deixar o lar do jeito que a moradora queria. No projeto, um dos pontos altos foi a adaptação de uma varanda interna passando pela sala e escritório. “Sempre quis morar em um apartamento com jardim, mas em Pinheiros é quase impossível de achar essa alternativa, então tentei trazer as plantas para dentro, daí surgiu a ideia de trocar uma faixa do piso e integrar os ambientes”, diz.

No dia a dia, as plantas não só trazem leveza ao apartamento, como se tornaram parte fundamental dos rituais da casa. “Lembro que minha mãe sempre teve plantas em casa e eu adorava ajudar no cuidado. Também cozinhávamos juntas e hoje procuro ter esses momentos com a Luisa”, lembra Fernanda. Na cozinha semi-integrada, mãe e filha se dedicam a receitas de panquecas e biscoitos em seu tempo livre, e às sextas-feiras nunca se esquecem da pasta com queijo cheddar que Luisa tanto adora.

Na decoração da sala, a moradora optou por manter uma base mais sóbria, pois sabia que todo o verde das folhagens e o colorido de seus objetos trariam vida para o espaço. Os móveis foram, em sua maioria, trazidos do endereço antigo, numa combinação que reúne garimpos de antiquários, peças desenhadas por Fernanda e seu ex-marido, e itens de designers que admira, como o casal Charles Eames.

Para completar, muitos dos objetos foram comprados em viagens especiais: são tapetes de Istambul, itens das feiras de Santelmo e da Cidade do México, e peças vindas de Cusco, Santiago, Manaus, Belém, Nova Delhi e Casablanca. “Sou louca por mercados locais onde você encontra expressões de cultura bem na raiz e muitas vezes acha coisas lindas por preços incríveis. Tenho objetos, gravuras, livros, panelas, bordados, potes, cestas e mantas desses lugares”, diz Fernanda.


Em sua casa, tudo tem história, inclusive os cheiros e memórias afetivas que integram o lar na esfera mais íntima e pessoal. Ali, cada detalhe conta um pouco sobre a trajetória de Fernanda e, para ela, o sentimento de estar em seu apê é sempre feliz e aconchegante: “Quando abro a porta e enxergo a sala ampla e o jardim ao fundo, dá uma alegria enorme no coração”. * Amou o apartamento e quer conferir mais espaços? Então fique ligado no Capítulo 2!

Fotos por Felco

CONTINUA