Beleza Natural: crie seus próprios cosméticos

Confira nosso papo com a Mona Soares para entender a importância da cosmetologia natural

Sabonete, maquiagem, desodorante, shampoo, hidratante… os produtos cosméticos definitivamente fazem parte da nossa rotina diária, mas poucas vezes nos questionamos sobre seus impactos em nossa pele e no meio ambiente. Como uma alternativa às indústrias que fazem uso de ingredientes tóxicos e sintéticos, cada vez mais pessoas optam pela cosmetologia natural, seja comprando itens de artesãos ou se dedicando a produzir seus próprios produtos em casa. Para a herbalista, farmacêutica e especialista em beleza natural Mona Soares, fundadora da Ewé Alquimias, esse cuidado vai ainda além: é sobre resgatar saberes antigos e tradicionais, respeitar as matérias-primas e suas histórias, aprender com a natureza e com os mais velhos, e estimular a autonomia das pessoas.

Conte um pouco sobre você e a Ewé Alquimias: como tudo começou? 

Mona: A Ewé surgiu em 2012, quando fui demitida e após ser reprovada em uma seleção de mestrado. Como estava com tempo ocioso, passei a pesquisar sobre cosméticos naturais, saboaria e temas afins. Comecei fazendo testes e distribuindo para familiares e amigues. As pessoas gostaram muito e não demorou para que começasse a vender.

Na sua opinião, o que torna a cosmetologia natural tão especial?

Mona: A possibilidade de trabalhar com matérias-primas naturais, conhecer de onde elas vêm e resgatar antigos saberes. Cosmética natural não é apenas sobre ingredientes. É sobre pessoas e histórias.

Começando pelo básico: o que diferencia um cosmético natural e artesanal de um produto industrializado?

Mona: Um cosmético natural é feito exclusivamente ou quase exclusivamente com ingredientes naturais e leva a energia de quem o preparou. Também existe a possibilidade de se fazer pequenas quantidades e de personalizar mais facilmente. Um produto industrializado pode ser natural também, porém a maioria dos cosméticos industrializados existentes atualmente possuem ingredientes sintéticos. E muitos desses ingredientes são tóxicos.

Qual a sua relação com a matéria-prima de seu trabalho? Você procura usar ingredientes locais?

Mona: Busco usar ingredientes que têm relação com a minha ancestralidade, como os utilizados na culinária baiana: o dendê, o licuri, o coco, dentre outros. Mas gosto de conhecer ingredientes de outras partes do Brasil, como óleos e manteigas da floresta amazônica. Sempre busco saber a história por trás do que utilizo, como seus usos mais remotos na beleza.

Hoje em dia, andando pelo mercado, é possível encontrar alguns produtos que se dizem naturais, com embalagens bonitas e verdes. Como saber se podemos realmente confiar? Alguma dica para ler os rótulos?

Mona: É preciso ler os rótulos ou buscar por selos que certificam que o produto é realmente natural, como Ecocert e IBD. Outra opção é produzir o próprio cosmético, assim a gente fica sabendo sobre todos os ingredientes presentes no produto. Em meu e-book Design de Cosméticos Naturais, ensino o passo a passo de como produzir a maior parte dos cosméticos que utilizamos em nosso dia a dia. Ele também contém uma lista de ingredientes que devemos procurar nos rótulos de cosméticos a fim de evitá-los. Alguns desses ingredientes são: BHT, petrolatos (paraffinum liquidum, mineral oil, etc), sulfatos (sodium lauryl sulfate, sodium laureth sulfate), propilenoglicol, parabenos (methylparaben, ethylparaben, etc), fragrância sintética (parfum).

Como as pessoas podem priorizar itens naturais na hora de cuidar da pele no dia a dia? Dá pra aproveitar alguns ingredientes da cozinha, por exemplo? 

Mona: Eu utilizo muita coisa da cozinha. Aprendi a usar ingredientes naturais desde a infância, com minha mãe e minhas avós. Outros ingredientes fui pesquisar depois de adulta sobre suas propriedades. Alguns deles são: mel, abacate, fubá, açúcar, iogurte, melado de cana, camomila, chá e cacau.

Uma opção de tratamento natural para a pele é a argila. No que ela consiste e como pode ser usada?

Mona: A argila absorve toxinas da pele, além de atuar em algumas funções como estimular colágeno, desinflamar, clarear manchas e diminuir a produção de sebo. Cada cor tem um conjunto de propriedades diferentes, pois combinam elementos diferentes em proporções variadas. A minha forma favorita de usar argila é em máscara facial. Pego três colheres de sopa da argila, misturo com um pouco de água até virar uma pastinha. aplico na pele e deixo até começar a secar. Removo a argila com água e hidrato a pele.

Você também trabalha com cursos e possui e-books sobre cosméticos naturais. Onde podemos encontrar mais informações sobre o seu trabalho e continuar te acompanhando? 

Mona: Os meus e-books e cursos são encontrados no site da Ewé Alquimias. A divulgação acontece no instagram @monasoars e por lá compartilho conteúdo sobre beleza natural e temas afins.

Texto por Yasmin Toledo | Retrato da entrevistada por Céu Ramos

Adoramos seus comentários! ❤️ Conte pra gente o que achou:

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


COMENTÁRIOS # 10

  1. Desinformação. É isso que define essa entrevista. Não conheço a entrevistada em questão, porém, baseada em qual evidência científica afirma-se que os ingredientes citados (BHT, petrolatos (paraffinum liquidum, mineral oil, etc), sulfatos (sodium lauryl sulfate, sodium laureth sulfate), propilenoglicol, parabenos (methylparaben, ethylparaben, etc), fragrância sintética (parfum).) devem ser evitados?
    Alguns destes, inclusive, são indicados para uso em bebês recém-nascidos com problemas de pele…

    “a maioria dos cosméticos industrializados existentes atualmente possuem ingredientes sintéticos. E muitos desses ingredientes são tóxicos” – QUALQUER ingrediente, seja sintético, artificial ou natural tem grau de toxicidade, independente de sua origem.

    Argilas fazem efeito na camada mais superficial da pele, ela não é absorvida a ponto de “diminuir a produção de sebo”, aliás, produtos cosméticos não atuam tão profundamente na nossa pele a ponto de alterar uma glândula sebácea…

    Não há problema nenhum em cuidar da própria pele sem comprar um produto industrializado, mas isso deve ser feito com SEGURANÇA e INFORMAÇÃO.

    Enfim, sugiro que procurem cientistas, médicos-dermatologistas, divulgadores de ciência, como os perfis @cosmeasia, @guimuzy.dermato, @ofoilfree, @peledeimperatriz. Em um momento do Brasil, em que a ciência é tão desvalorizada e se mostra TÃO necessária, é muito triste ler tantas afirmações que já possuem amplo estudo científico apontando justamente o contrário.

    Estou extremamente chateada com essa publicação do site e espero que considerem meu comentário

    Responder
  2. Mona é maravilhosa!

    Responder
  3. Combinação perfeita ver Mona por aqui! Conexão com a casa e tudo de delícia que ela pode proporcionar!

    Responder
  4. Eu amo a Mona e o trabalho dela. Feliz em ve-la por aqui.

    Responder
  5. Mona é uma musa multitalentosa e uma inspiração para todas nós!

    Responder
    • Realmente! Gostamos muito do trabalho dela e foi um prazer ter a participação da Mona por aqui. 🙂

      Responder
  6. Adorei!!!

    Responder
    • Oba!! Curtimos muito esse tema e foi super legal trazê-lo aqui pro blog com a Mona, que entende tanto do assunto. 🙂

      Responder