Aromaterapia: como usar óleos essenciais no dia a dia

Uma introdução aos benefícios que os óleos essenciais podem trazer para o nosso cotidiano

A casa é muito mais do que o lugar em que moramos. É onde nos conectamos com nossa família e amigos; onde contamos nossa história por meio dos objetos; onde podemos descobrir novos hobbies e também um jeito diferente de lidar com o tempo. É onde a vida acontece – agora mais do que nunca. E já que nosso lar é um universo tão amplo, falar apenas de decoração não faz tanto sentido, por isso criamos essa coluna para abordar o morar com um novo olhar, pensando em tudo o que podemos fazer para conquistar mais bem-estar. Vamos ficar em casa?

Usar fragrâncias naturais para deixar os espaços mais agradáveis ou preparar chás para acalmar a mente e tratar sintomas físicos não só fazem parte da rotina de muitas casas, como são frequentemente associados aos momentos mais relaxantes e prazerosos do dia. Na aromaterapia, o uso das propriedades terapêuticas das plantas é ainda mais amplo e diversificado, mas continua totalmente relacionado ao bem-estar. A técnica é feita a partir dos óleos essenciais, extraídos de flores, raízes, folhas e sementes, e, apesar de ser milenar, agora se une a cada vez mais estudos e tecnologia. Conversamos com a especialista Pamella Tanimura, professora de yoga e meditação e fundadora da Dōterra Brasil, para entender um pouco mais sobre esse universo e seus benefícios.

Conte um pouco sobre você e como chegou nesse universo da aromaterapia:

Pamella: A aromaterapia chegou para mim com um diagnóstico de doença e eu decidi fazer um tratamento alternativo depois que os tratamentos alopáticos não deram certo. Foi aí que eu vi a mágica e a potência dessas plantas para o ser humano e para o mundo. Se a gente entender como as plantas agem no meio ambiente, a gente entende como elas agem em nosso corpo também. E foi assim o meu despertar com a aromaterapia. Depois disso, passei a utilizá-la em minhas aulas de yoga, aplicando em alunos, e foi a partir desta sementinha que evoluí para onde estou hoje, trabalhando com aromaterapia e falando e ensinando sobre os óleos essenciais de uma maneira simples e eficaz.

Como podemos usar os óleos em nosso dia a dia?

São três modos de uso:

  • Aromático: pingar uma gotinha de óleo na mão, inalar ou usar no difusor. O difusor que eu recomendo é sempre à base de água — nunca aquele de parede, porque ele esquenta o óleo e você acaba perdendo propriedades terapêuticas.
  • Ingestão: é uma forma bem específica de uso se você está tentando melhorar a sua saúde de uma maneira mais drástica ou fazendo um protocolo específico. Lembrando que cada um tem uma necessidade e que a qualidade do óleo é um fator muito importante (eu trabalho com óleos da Dōterra e prefiro não endossar nenhuma outra marca). Uma parte mais divertida é utilizar os óleos para a culinária, como aromatizantes naturais: é uma quantidade menor para uma receita inteira e, apesar de apresentar algumas propriedades terapêuticas, ao esquentá-los, a gente perde um pouquinho, mas nesse caso é mais pelo sabor que estaríamos utilizando.
  • Tópico: se você vai fazer um tratamento, por exemplo, para derme, acne ou dores em lugares específicos, você pode aplicar o óleo no local. Nesse caso, os óleos dermo cáusticos, que são óleos mais quentes, sempre devem ser usados diluídos em um óleo carreador, que vai ser o nosso melhor amigo aí na aromaterapia. Um bom exemplo é o óleo carreador fracionado de coco, que não é gorduroso, penetra na derme em até 7 ou 8 camadas e, além de não ter cheiro, cor ou sabor, tem algumas propriedades terapêuticas e pode ser usado como hidratante também.

4 óleos para ter em casa:

Pamella: Pra quem quer começar com a aromaterapia, eu sempre falo sobre uma caixinha que a gente chama de farmacinha, que são os óleos básicos, que aí você tem tudo o que precisa para qualquer tipo de situação.

  • Lavanda: Quando a gente fala sobre lavanda, automaticamente a conectamos com calma. Seu constituinte mais proeminente, o dominador, é o linalol, que tem essa habilidade relaxante. Então para tudo o que é relacionado à calma, a lavanda vai ser maravilhosa. Além disso, essa planta é bem eficaz para a pele e para a cicatrização. 
  • Limão: É feito com o limão siciliano e eu costumo chamar esse óleo de sol interno. Assim como a tangerina e os outros cítricos, ele tem o limoneno como constituinte principal, o que ajuda o corpo a produzir serotonina, que é o que deixa a gente feliz. O óleo essencial de limão ajuda na digestão, deixa o corpo mais alcalino e tem propriedades antibacterianas, dando um suporte para o sistema imunológico. Um uso muito específico dele é foco, então se precisamos sentar para trabalhar ou estudar, ele ajuda. Em receitas, ele é super divertido e é uma substituição bem mais saudável do que o aromatizante artificial.
  • Hortelã (ou peppermint): Eu costumo inalar algumas vezes ao dia para me dar um foco, uma energia, como um alerta. Além disso, ele também é digestivo, ajuda muito o sistema respiratório e tem propriedades antivirais super potentes. É importante usar com cautela, lembrando que se você tocar o olho não vai ser uma experiência muito legal.
  • Olíbano: Foi pra mim um divisor de águas, que me mostrou a potência dessas plantas. Ele é reparador de DNA (alguns óleos têm moléculas tão pequenas que atravessam a camada hematoencefálica e tocam o DNA) e também tem propriedades anti-idade: ele diminui as linhas de expressão, manchas na pele, e traz essa juventude não só física mas também emocional, diminuindo o estresse eficazmente em questão de segundos ou minutos.

O que é preciso saber na hora de comprar o óleo?

Pamella: É importante saber qual é a proveniência do óleo, de qual país ele vem e se esse é realmente o habitat natural dele, porque isso dita muito sua potência. Por exemplo, a lavanda que vem da França e da Bulgária tem a potência muito diferente da lavanda brasileira por conta do clima. A segunda questão a se olhar são os testes, entre eles, a cromatografia, que é o principal. Os óleos da Dōterra são testados mais de 40 vezes, internamente e por laboratórios terceirizados. Também é importante entender se há uma conexão com o planeta Terra e com o trabalho humanitário, se o óleo está sendo extraído de maneira responsável ou não.

Outra coisa muito importante é não comprar em sites onde não é possível saber a procedência do óleo, que pode estar adulterado ou falsificado. Se a pessoa é leiga no assunto, é legal procurar um profissional para ter ajuda na hora das escolhas e para adquirir um produto de qualidade.

Se você se interessou pela aromaterapia e se identificou com o trabalho da Pamella, não deixe de acompanhá-la no Instagram e anotar o nome de seu espaço físico para conhecer de perto quando o momento de isolamento passar: Nova em Folha Collab, um lugar voltado para a harmonização do ser físico, mental, emocional e espiritual, com plantas medicinais, terapias holísticas e nutrição ayurveda plant based.

Ilustrações por Ligia Sato para o Histórias de Casa

Adoramos seus comentários! ❤️ Conte pra gente o que achou:

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


COMENTÁRIOS # 3

  1. Me interessei pelos produtos. Gostaria de saber onde posso comprá-los, podem me indicar?

    Responder
  2. Gostei muito das dicas, ainda sou novata nesse universo rs

    Responder