Antes de convidar Camila para morar com ele, Marcelo nunca havia de fato pensado em decorar uma casa: “Os móveis que eu tinha eram um apanhado de peças que fui comprando ao longo dos anos em SP. Vivi em outros apartamentos com amigos em diferentes fases, e a primeira vez que morei sozinho foi aqui”, ele conta. Camila, por sua vez, vivia com os pais no interior e quando se mudou para o apê não levou muitas coisas além de seus pertences e pequenos objetos. Naturalmente, após algum tempo, o casal passou a sentir a necessidade de ter um espaço mais aconchegante, que refletisse o lar e a rotina que estavam sendo construídos ali. Foi então que decidiram reformar, contando com a ajuda dos amigos arquitetos Flávia e José Pedro, do Manni Arquitetura.

A idealização da obra começou pela cozinha, que foi integrada à sala com uma junta de latão separando o piso de madeira antigo do revestimento de granilite novo, na área molhada. Para tornar o concreto do teto aparente, dois canos precisaram ficar expostos e foram revestidos por tubos de cobre, com um efeito mais interessante. Já a marcenaria foi toda feita por um amigo de Marcelo de Presidente Prudente com compensado de sumaúma e vidro aramado, seguindo a ideia do casal de uma estética simples, com materiais naturais e reaproveitados. Com o cômodo aberto, eles ganharam espaço para ter uma mesa maior, ideal para receber visitas e os parentes do interior: “Enquanto cozinho, alguns amigos jogam cartas na mesa ou relaxam no sofá”, diz Camila, que passou a gostar ainda mais de preparar receitas em casa.

Já que tanto Marcelo quanto Camila atuam como freelancers, a rotina do lar muda bastante conforme os meses e eventualmente os dois trabalham em home office, por isso cada espaço da casa é aproveitado ao máximo. Para começar bem o dia, os moradores se reúnem para o café da manhã e para praticar yoga, sem esquecer de ligar o difusor de ambientes com óleos essenciais. Além disso, a presença da cachorrinha Mika tornou o lar ainda mais especial, com novas atividades e pequenos prazeres no dia a dia. “Estamos completamente apaixonados, ela trouxe muita vida pro apê. Agora nossos amigos estão sempre aqui e ela ama uma festa”, o casal diz.

No quarto de casal, as portas de correr do armário ganharam a mesma marcenaria da cozinha e a cama recebeu uma cabeceira nova, também de madeira. Como preferem uma decoração minimalista e menos carregada no ambiente de dormir, os moradores tiveram a ideia de pintar a parede com um tom de azul claro relaxante, atribuindo conforto sem que fosse necessário usar muitas peças no cômodo.

Para Camila e Marcelo, é fácil elencar alguns itens que não podem faltar em seu lar: “Plantas, café e ração”, brincam. Com as portas sempre abertas para os amigos e a recepção calorosa de Mika, todo o clima do apê reflete uma sensação que para eles é ainda recente: a realização de ter um lar completo, pensado e povoado com todo o carinho, mas ainda com muito a ser vivido e compartilhado entre seus sofás, mesas, quartos e paredes.

Fotos por Rafaela Paoli, do Estúdio Pulpo