A fotógrafa Camila e o montador de filmes Marcelo nunca sentiram o seu apê tão completo como nos últimos meses. Na verdade, a história do espaço se divide em várias fases que, aos poucos, foram dando forma ao que é hoje: um verdadeiro lar. Tudo começou com Marcelo, que morou sozinho no endereço durante um período quando se mudou do interior para a capital. Algum tempo depois chegou Camila, trazendo consigo ainda mais bagagens e referências. Após 2 anos vivendo juntos, o casal decidiu reformar o imóvel, adaptando-o aos seus gostos e necessidades. E agora, mais recentemente, veio a cereja do bolo: a cachorrinha Mika, que logo se tornou o centro das atenções.

Ambos os moradores são nascidos na cidade de Presidente Prudente, onde se conheceram, mas Marcelo foi o primeiro a se mudar para São Paulo e descobrir a Vila Madalena, bairro em que vivem atualmente. Quando ele e Camila começaram a namorar, ela ainda morava no interior, mas não demorou muito para que a fotógrafa o acompanhasse: “Ficamos um ano namorando à distância e era bem difícil estar longe. Assim que ela terminou a faculdade, a chamei para vir morar comigo e assim estamos há 6 anos”, Marcelo conta. Aliás, foi a partir da chegada de Camila que o apê passou a ser povoado por tantas plantas, que de certa forma trazem ao casal recordações de sua infância nos sítios de Presidente Prudente.

Marcelo conta que já tinha cogitado uma reforma anteriormente, mas acabou desistindo do plano e só voltou a pensar no assunto após algum tempo de vida em casal. “Depois de 2 anos morando com a Camila, a ideia de fazer melhorias ganhou outra perspectiva. O fazermos juntos deu outro significado e uma motivação bem maior”, ele diz. Durante a obra, comandada pelos amigos Flávia Schikmann e José Pedro Maroni, do Manni Arquitetura, Marcelo e Camila se hospedaram em um apartamento no mesmo prédio e por isso conseguiram acompanhar o processo diariamente, participando de decisões importantes que não estavam no projeto inicial, como a escolha pelos eletrodomésticos embutidos na cozinha.

Na sala, agora integrada à cozinha, o ambiente ficou mais espaçoso, tanto para transitar quanto para receber amigos, e o piso de madeira foi o único revestimento a ser mantido em todo o apartamento. Com as novas demandas, muitos móveis precisaram ser trocados e cada peça adquirida ajudou os moradores a definir os próximos passos. “Fomos comprando aos poucos, sentindo a casa e as necessidades de cada canto. A decoração ainda não acabou, temos alguns espaços em branco que serão preenchidos com o tempo, conforme formos encontrando itens que ambos gostem muito”, o casal explica.

Para compor os espaços de seu apê, eles encontram inspiração principalmente na atmosfera dos lugares que visitam e na casa de seus pais e avós no interior. Na parede, um papel com estampa de floresta é mais uma lembrança dessa conexão com a natureza, assim como o conjunto de fotografias de plantas feitas pela própria Camila para um de seus trabalhos autorais. Além disso, na estante, pequenos objetos carregam grandes memórias de viagens ou são presentes de amigos.

Com esse lar cuidadosamente construído, apenas um desejo continuava latente para completar a sensação de casa: adotar um cachorro. Foi então que veio a Mika, que além de muito amada, tem sido importante para estabelecer uma nova rotina no apartamento. “Estamos levantando mais cedo, dividindo novas tarefas e passando mais tempo juntos antes do trabalho”, eles contam. * Quer continuar espiando cada canto do apê? Então vem com a gente no Capítulo 2!

Fotos por Rafaela Paoli, do Estúdio Pulpo

CONTINUA