Era pra ser | Capítulo 1

Um apartamento inspirador que marca o início de uma linda história

Assim que Gabriel e Douglas decidiram se casar, o destino começou um plano cheio de surpresas boas. A primeira delas veio logo no pedido de casamento, feito por Gabriel em seu aniversário: ele estava um pouco bêbado e com um microfone na mão, então foi uma cena digna de filme. Pouco depois, os dois foram a um bazar de amigos na garagem de um dos ‘predinhos da Hípica’, um conjunto de edifícios baixinhos e antigos no bairro de Pinheiros, em São Paulo. Eles amaram o clima do lugar e sonharam um dia morar ali também – mas o que ainda não sabiam era que muito em breve se mudariam para o endereço de mala e cuia. 

Até então, a ideia era que o casamento acontecesse somente em 2020, porém eles perceberam que seria besteira esperar tanto e decidiram adiantar a festa. Coincidentemente, nessa mesma semana o casal de amigos que vivia no charmoso predinho ligou para Gabriel dizendo que iria se mudar para Portugal e que seu apartamento ficaria disponível para locação. Pronto! Era o destino fazendo tudo acontecer no timing perfeito para que os dois pudessem morar em um lugar incrível como tinham sonhado. “Viemos tomar um vinho com a Luisa e o Paulinho, os proprietários do apê, e de fato conhecer o imóvel – porque até então só tínhamos visto a garagem. Eles haviam executado uma grande reforma recentemente, que nós amamos de cara. Saímos daqui aquela noite com negócio fechado”, Gabriel conta.

E as surpresas não pararam por aí. Enquanto isso, os planos do casamento iam seguindo, mas logo Gabriel e Douglas perceberam que, se eles realmente quisessem um festão, o investimento seria muito maior do que o previsto. “Chegamos a cogitar diversos formatos e locais, até que decidimos fazer a cerimônia e a festa no apartamento mesmo, enquanto ainda estava vazio. Somos festeiros e gostamos de receber, então pensamos: por que não fazer exatamente isso?”, eles dizem. O casal montou o apê primeiro para a festa, com quadros, algumas poltronas, velas espalhadas, uma área para o bar e outra para o DJ. “E foi assim nosso começo aqui. 100 amigos estreando com o pé direito nossa nova casa e uma energia incrível. O casamento aconteceu em um sábado à tarde e nos mudamos de fato na segunda-feira seguinte”, os dois lembram.

Depois da festa, eles brincam que bateu um desespero: afinal, eram duas casas chegando juntas em muitas caixas num só endereço. “Tínhamos caixas e móveis pesados se acumulando aos montes pela sala e pela cozinha. Aquela bagunça generalizada e com dois gatos perdidos no meio disso tudo. Mas aos poucos fomos organizando”, dizem. Arquiteto e consultor imobiliário, Gabriel sempre foi mais sóbrio na decoração, enquanto Douglas, que é assessor de imprensa cultural, era mais extrovertido. O desafio do casal foi unir esses dois estilos – e todas as peças que os acompanhavam – no novo apê. Muitos itens vieram duplicados, como fogão, micro-ondas e geladeira, então o que não ficou no apartamento foi doado e o restante adaptado pelos moradores.

Em um apê com tantas histórias desde o começo, é claro que os objetos também seriam cheios de memórias. “Tudo conta um pouquinho de nós dois e por onde andamos até hoje”, eles falam. Sejam quadros herdados de família; desenhos feitos por Gabriel; a primeira foto que eles tiraram juntos anos atrás; a mesa de jantar branca que a amiga Bel deu como presente de casamento; o binóculo da década de 1970 comprado pela mãe do arquiteto; o postal de outra amiga trazido do leste europeu; um bilhete do dia do casamento… tudo traz lembranças de pessoas que o casal ama e de momentos que viveram.

A rotina do casal nem sempre bate. Enquanto Douglas gosta de levantar cedo e preparar o café com calma, Gabriel normalmente acorda em cima da hora e já sai ou começa a trabalhar. Mas os dois sempre encontram pausas no dia a dia para curtirem a casa juntos. “Tem noites em que abrimos um vinho, levamos as taças para a varanda e ficamos lá, até acabar a garrafa. Conversando sobre nós, sobre nossos planos, sobre o que vivemos, entre um cigarro e outro”, contam. 

Não é à toa que um dos espaços favoritos do casal seja a varanda. Ali Gabriel e Douglas criaram um canto verde que virou seu xodó. Muitas vezes quando eles recebem amigos, 8 pessoas se espremem entre os vasos só para curtir esse pedaço. O engraçado é que, a princípio, nenhum dos dois era apaixonado por plantas. “Houve uma época em que morei junto com nossa amiga, Isabel. Sabe aquelas pessoas com o dedo verde? É ela. O apartamento era repleto de plantas e todas iam bem. Eu, meio cético quanto ao cultivo, dizia (em tom de brincadeira) que ‘No meu apê seriam todas falsas’. Ledo engano. Criei gosto e aprendi com ela a respeito”, Gabriel diz. Já o Douglas foi incentivado por outra amiga, Bruna, que um dia notou como sua casa antiga era sem plantas e o presenteou com seu primeiro vaso. Primeiro de 87 que o casal tem hoje – sim, 87 e contando.

Por mais que possa parecer lugar-comum usar essas palavras, Gabriel e Douglas descrevem seu lar como um espaço de aconchego, leveza e diversão. E quem os visita logo percebe que o apartamento realmente exala esses sentimentos. Os dois brincam que a maior parte da inspiração veio de Gabriel, por conta de sua bagagem como arquiteto e consultor imobiliário, e que Douglas foi surfando na onda – sem achar nada mal ter um marido com talento para decorar a casa. * Amou o apê e quer ver mais? Então confira também o Capítulo 2 da história!

Fotos por Leila Viegas

CONTINUA

ONDE ENCONTRAR

PEÇAS INSPIRADAS NESSA HISTÓRIA

Adoramos seus comentários! ❤️ Conte pra gente o que achou:

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


COMENTÁRIOS # 7

  1. Me identifiquei com o ap lindo aconchegante e com muitas plantas como eu gosto

    Responder
  2. Que bom gosto!!! amei esse ap

    Responder
  3. Lindo apartamento!!! Pelas imagens parece ser bem espaçoso.

    Responder
    • Oi, tudo bom?
      O apê deles é bem gostoso mesmo. Como tem poucas paredes, dá essa sensação de amplitude. 🙂
      Bjs

      Responder
  4. Lindo apto. Linda história. Felicidades meninos!

    Responder
    • Muito bacana a relação deles com a casa, né? Se tornou um lugar ainda mais especial e cheio de energia boa. 🙂

      Responder