Um lugar para novas histórias | Capítulo 2

Peças reaproveitadas e uma decoração cheia de memórias em um novo endereço

O lar de Fernando e Germano definitivamente passa longe da monotonia: o espaço, além de abrigar dois cachorros que estão sempre correndo e pulando pelos cômodos, ainda funciona como escritório e vive em constante processo de mudanças na decoração. Como Fernando é arquiteto e colecionador de móveis, sua personalidade acaba se estendendo pela casa de uma forma um tanto quanto inquieta. “Eu gosto de trocar tudo de lugar! O Germano brinca que eu vivo vendendo e comprando peças, então o apartamento está sempre mudando”, ele conta.

Enquanto Germano atua como economista fora de casa, Fernando mantém seu escritório de arquitetura em um dos quartos do apê onde vivem, no bairro de Santa Cecília. Ali, ele e sua sócia Bruna se reúnem e tocam seus projetos do FELIX + PAAL com a companhia canina de Soluço e Catarina, que têm lugar garantido no tapete do home office.

Para o arquiteto, manter o escritório em casa é resultado de um processo orgânico e a decoração foi sendo montada e adaptada a partir de peças que ele já possuía. Nas paredes, muitos pôsteres e obras indicam o gosto dos moradores por artistas como Nazareno, Felipe Meres e Victor Leguy, além do carinho por quadros presenteados por amigos especiais. Fernando diz que, tanto sua profissão, quanto o fato de trabalhar em casa, acabam impactando a forma como prefere manter o lar, procurando ter sempre tudo organizado e pronto para receber clientes.

No quarto do casal, a decoração prioriza o conforto e as boas memórias. Enquanto Fernando foi o responsável por adquirirem a cabeceira em couro, Germano foi quem comprou a cômoda. Já a poltrona vermelha, que ocupa o cantinho da janela, é especial, pois se trata de uma lembrança do dia em que o casal se casou, uma vez que fez parte da decoração da cerimônia.

ONDE ENCONTRAR

PEÇAS INSPIRADAS NESSA HISTÓRIA

Para os moradores, a vida a dois acontece de forma tranquila, onde o respeito pelo espaço do outro está sempre presente. “Acho que tudo junto no final do dia contribui para que o apê seja um verdadeiro lar: a conexão que temos com esse lugar, com os móveis, os objetos, os cães… tudo. Por isso somos tão cuidadosos com as peças que escolhemos e como as dispomos, respeitando a história de cada uma”, eles revelam.

Fotos por Gisele Rampazzo

ONDE ENCONTRAR

PEÇAS INSPIRADAS NESSA HISTÓRIA

Adoramos seus comentários! ❤️ Conte pra gente o que achou:

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


COMENTÁRIOS # 6

  1. Vcs sabem me dizer da onde são esses abajures brancos do quarto?

    Responder
  2. Qual o nome da tinta desse lilás nas paredes?

    Responder
    • Oi Alan, tudo bom?
      Na verdade as paredes são pintadas de cinza. O morador não sabe o tom, porque quando se mudou para o apto, ele já estava assim pintado. 🙂

      Responder
  3. amei o gaveteiro de lata verde! lindo demais! é garimpado?

    Responder