Caçadores de relíquias | Capítulo 2

Um apê colorido decorado com móveis vintage e muitas plantas

A gente escreveu essa matéria com a SUVINIL, nossa maior referência quando o assunto é cor na decoração. Juntos, acreditamos que cada história tem uma cor e cada cor tem uma história, e é essa combinação que transforma um ambiente em um verdadeiro lar. Por isso, nós iremos compartilhar aqui no blog casas que inspiram pelas suas cores. Fica aqui com a gente para acompanhar essa história de perto.

O que faz a casa de Lucas e Renato ser tão especial? A quantidade considerável de peças garimpadas? As plantas exuberantes tomando conta de tudo? As cores que espelham as nuances mais belas da natureza? A resposta não é exata. Na verdade, é o conjunto de todos esses elementos que traz personalidade ao apê antigo – e o casal soube misturá-los da forma mais acolhedora possível. Cada cômodo acaba ganhando um pouco de identidade, e os tons das paredes têm um papel importante nessa construção de sensações: “A gente sabe que está na sala por conta do azul, ou no quarto por conta do amarelo, no escritório por conta do verde… é um jeito de organizar um mood e saber o que fazer na decoração de cada ambiente. Em tempos em que todo mundo usa neutros, as cores da nossa casa nos fazem lembrar que existem outros caminhos para pensar nossos espaços”.

No escritório, onde parte das paredes foi tingida com o tom Lagoa Do Pantanal, da Suvinil, Lucas aproveitou o espaço amplo para montar um jardim interno. Quer dizer, para montar mais um dos muitos cantos verdes do apê. Para ele, o amor pelas plantas não é fruto de uma tendência, vem da infância e é intrínseco. “Eu sou de Campinas e minha família é de Atibaia. Meu avô e meu tio construíram uma casinha na Reserva da Grota Funda e era lá que passávamos os nossos fins de semana, dentro da Mata Atlântica. Meu tio levava a gente para fazer trilhas e ver os animais e plantas, e essa experiência sempre povoou meu imaginário, desde pequeno. Mas esse resgate só acabou acontecendo quando me mudei para São Paulo em 2014. Sentia falta de algo, mas eu não sabia direito o que era. Achava a cidade muito árida e seca, e as plantas acabaram sendo esse ponto de apoio, algo que me conectava com a minha infância e me trazia alguma espécie de conforto”, ele lembra.

Com o tempo seu interesse foi crescendo ainda mais e Lucas aos poucos se tornou um especialista no tema. Ele explica que foi preciso muita tentativa e erro para entender como cultivar melhor as espécies que possui, e segue pesquisando todos os dias, além de observar muito bem cada uma delas. Tem dado tão certo que agora ele começou um trabalho paralelo como paisagista de interiores, onde presta consultoria e ajuda outras pessoas a entender como sua relação com as plantas pode ser mais próxima e proveitosa.

O casal explica que o escritório foi o ambiente que mais demorou para ficar organizado. Eles precisavam acomodar duas mesas de trabalho, além de um canto para Renato ouvir os discos de vinil que coleciona, mas estava meio complicado fazer a distinção de usos no mesmo cômodo. “A gente acabou usando a cor para dividir o espaço entre trabalho e relaxamento. O norte da decoração foi apontado pelos tons do kilim vindo da Turquia. No fundo, a escolha da tinta foi por algum tom que fosse menos estressante, já que passamos boa parte do dia no home office, então o verde escuro criou esse fundo mais calmo.”, contam.

INSPIRAÇÃO SUVINIL

ALGUMAS CORES QUE VOCÊ VAI AMAR

A decoração do quarto foi acontecendo por acaso. O casal sabia que queria usar o maior número de materiais naturais possível, então eles investiram em roupas de cama de linho e algodão, em uma cama com cabeceira de madeira e outros detalhes especiais, como a tapeçaria colorida. Para arrematar, a parede de fundo foi pintada com a cor Quentão, da Suvinil. “A gente queria uma meia parede que conseguisse emoldurar a cabeceira, com um tom vibrante e terroso que esquentasse um pouco o cômodo, mas que também não fosse cansativo. O Quentão acabou surgindo assim, não chega a ser um amarelo fluorescente, é mais perto de um mostarda, lembra açafrão, cor de terra… é confortável aos olhos e traz um calorzinho para o quarto que era o que a gente procurava”.

Para Lucas e Renato, as cores são uma maneira de lembrar que a vida pode ser menos chata. Além disso, elas transformaram a casa deles em um refúgio ainda mais aconchegante! * Quer saber mais sobre como o casal usou as cores? Confira nosso post com dicas amanhã.

Fotos por Maura Mello

ONDE ENCONTRAR

PEÇAS INSPIRADAS NESSA HISTÓRIA

Adoramos seus comentários! ❤️ Conte pra gente o que achou:

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


COMENTÁRIOS # 13

  1. queria indicar um apartamento de um amigo pra vcs! como faço?

    Responder
  2. Oiiiiii, conta pra mim, a tinta Lagoa do Pantanal que vocês compraram é qual? Fosca? Acetinada? Acrílica?

    Responder
  3. Gente, vocês poderiam dizer a marca dessa cama? A cabeceira é PERFEITAAA

    Responder
  4. Show, e eu também tenho esses livros!

    Responder
  5. Incrível o poder das cores!

    Responder
  6. UAU, que paleta de cores… Apaixonada!
    Ah… Vocês sabem de onde é aquela escrivaninha que você regula a altura???

    Responder
    • Maravilhosas as cores, né?
      Na verdade, acreditamos que seja um cavalete de altura regulável. E o tampo da mesa independente.
      Existem no mercado alguns cavaletes com essa função ajustável. Bjs

      Responder
  7. gente. que lindo. verdadeira inspiração. apaziguou meus olhos num dia importante mesmo.

    obrigada por compartilhar esse tanto de verde e cor. que sejam sempre muito felizes!!

    Responder