No final de 2020, Leandro Venéra percebeu que estava na hora de propor outra movimentação em sua vida pessoal e abraçar o novo ciclo que estava surgindo. Ele é astrólogo e empresário, então sua ligação com os astros o fez aceitar que a pulsão por mudança era legítima e precisava acontecer logo. Para encontrar um espaço em que pudesse exercer com plenitude a sua individualidade, ele recorreu à imobiliária digital QuintoAndar e de fato achou o lugar ideal. Assim que pisou no apê, Leandro soube que ali seria o seu novo lar.

Dava pra sentir que o espaço tinha tudo a ver com ele: a janela grande da sala traz ao cômodo bastante luz natural e o chão de tacos compõe a sensação de aconchego. Para completar, o apê fica em um prédio antigo – o que era um requisito do morador, que se sente mais conectado com o ambiente e com a história do edifício. A mudança aconteceu em janeiro, depois de vinte dias montando o apartamento. “Tive a sensação de urgência. Existia a necessidade de ter o meu espaço para viver mais um ciclo. O movimento de se voltar para dentro de si, que a pandemia tanto nos trouxe, também é o ficar dentro de casa”, diz Leandro.

O passo mais importante na mudança de endereço foi conseguir trazer para o novo apê a personalidade do morador. As reformas ficaram de lado, já que o espaço é alugado e tudo estava em boas condições desde o início. “Pensei em mudar as cores dos rodapés e portas, mas por sugestão de um amigo acabei deixando na cor original. Hoje vejo que fez toda a diferença”, ele conta. A decoração foi acontecendo com fluidez e, apesar da vontade de concluir a mudança o mais rápido possível, o astrólogo visitou antiquários, lojas de design e a feira do Bixiga para encontrar os itens certos para o lar com calma.

A determinação para escolher os móveis é um reflexo do autoconhecimento de Leandro: “Queria uma casa que representasse o meu momento de vida e minha maturidade. Por isso, busquei peças menos improvisadas e que podem me acompanhar por muitos anos”. O garimpo foi intenso, assim como o flerte com alguns móveis modernistas. Um dos resultados da busca por objetos com design dos anos 1960 foi o sofá em Jacarandá, perfeitamente encaixado na sala. “A sensação durante o período em que estava montando o meu lar era que tudo estava no lugar certo, eu somente estava seguindo um fluxo”, revela.

Leandro fez uma espécie de curadoria de móveis para o novo apê, já que ele não tinha quase nada de mobília antes disso. O toque pessoal ficou por conta também dos livros, das plantas e da sua coleção de arte. “Eu tenho vários objetos que me acompanham por muitos anos. Muitas memórias. Há um carinho especial por algumas peças, como é o caso da cadeira Cobra Coral, do designer Sérgio J. Matos”, conta. Outros itens de afeto do morador são aqueles que compõem o altar na entrada do apartamento, homenageando e estreitando os seus laços com a Umbanda. Os símbolos cheios de conexões foram reunidos ao longo dos anos, mas a ideia de juntar todos em um único espaço veio apenas agora, morando na nova casa.

O olhar percorre os cômodos que mostram a personalidade de Leandro e nos convidam a participar de seu mundo. O apartamento do astrólogo é esse lugar que permite o movimento constante dos ciclos da vida e a construção de uma coleção de memórias: “O meu lar é o sofá na tarde ensolarada, perfeito para ler um livro. É a mesa onde reúno afetos para celebrar a vida, o cheiro de ervas no preparo do meu banho, e também o meu altar na parede cheio de axé…”. Uma casa bem vivida, e ainda cheia de histórias pela frente.

Texto por Natália Pinheiro | Fotos por Maura Mello