Em busca de sossego | Capítulo 1

Um novo lar para uma família que procura viver de forma mais tranquila

A vontade de viver em um lar mais tranquilo foi o que levou Adriana e sua família a se mudarem do antigo apartamento, perto de uma grande avenida em São Paulo, para o endereço atual, há cerca de um ano. O melhor é que eles não precisaram sair do bairro Higienópolis, onde já viviam, e na verdade até brincam que foi o imóvel que os encontrou, e não o contrário. “Foi uma feliz coincidência que justo no momento em que tomamos a decisão, um amigo nos avisou que havia decidido vender o apartamento dele. Logo na primeira visita, ao ver as árvores pelas janelas da sala e dos quartos, o verde e o silêncio nos conquistaram. Então, foi só sentar pra tomar um café e acertar as condições da compra”, brinca a moradora. Uma semana depois, estava tudo encaminhado.

Para a reforma, a família contou com os arquitetos da Casa100, com quem já havia trabalhado antes e cujo estilo agradava bastante, uma vez que seus projetos possuem elementos marcantes como tubulações, concreto aparente e ferragens. As principais demandas eram uma sala ampla e o melhor aproveitamento da luz natural, por isso a ideia de separar a televisão por uma estante de vergalhões foi essencial para tirar proveito da luminosidade sem que a TV se tornasse o centro das atenções. No processo, sugestões inusitadas também entraram em cena e foram aprovadas: a caixa do lavabo, por exemplo, foi revestida com azulejos brancos para o lado externo, criando uma continuidade visual bem original entre cozinha e sala de jantar.

O apê reúne móveis que já existiam no endereço anterior, assim como itens novos e até uma mesa de jantar herdada do antigo proprietário. “Queríamos uma casa para circular, sem exagero de peças, mas ainda assim despojada, com nossos itens sempre ao alcance”, contam os moradores. Por fim, o único excesso autorizado ficou por conta dos livros: como são muitos exemplares, eles optaram por ter uma segunda estante no corredor e, assim, deixar a da sala de estar mais leve. 

“O apartamento mistura um pouco de nós. Os quadros do meu marido, tapetes de tear mineiro minha terrinha e também tapetes turcos, mas com uma linguagem mais moderna. Violão e guitarra dele, livros nossos, pequenos objetos que me encantam e as plantas: o terrário, as jiboias que sobem pelas paredes… juntei o que tínhamos e escolhi com muito amor tudo o que acrescentei ao lar”, Adriana diz. Durante a mudança, ela ficou responsável pelos móveis e objetos, enquanto seu companheiro cuidou das obras de arte, distribuídas pelas paredes de todo o apê.

Para a família, o novo endereço trouxe o sossego e o bem-estar que eles tanto procuravam, deixando os momentos ainda mais prazerosos. Boas conversas, leituras, músicas e brincadeiras com o cachorro fazem parte do cotidiano, que aos poucos enche de memórias o lar ainda recente. À noite, pra relaxar, uma taça de vinho e uma música suave fazem as terças parecerem sexta, e assim os moradores seguem aproveitando o lar: “Por alguns momentos imaginamos que poderíamos nos arrepender da mudança, então logo que viemos para cá, nos fizemos essa pergunta. A resposta: zero arrependimento. Nenhuma saudade. E é até estranho isso porque moramos 11 anos na casa antiga, mas é que esse apê junta nossos estilos, foi montado realmente como queríamos e tem um pouco da essência de cada um de nós. É prático, calmo e charmoso”, os moradores comemoram.

Fotos por Maura Mello

CONTINUA...

ONDE ENCONTRAR

PEÇAS INSPIRADAS NESSA HISTÓRIA

Deixe uma resposta para Ticiana Cancelar resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


COMENTÁRIOS # 1

  1. Charmoso mesmo! Charmosíssimo, aliás!

    Responder