Elo afetivo num apê de família | Capítulo 2

Um lugar onde memórias antigas e novas histórias se encontram

Duas coisas são certas para quem entra no apartamento da fotógrafa Ana: a primeira é que a recepção será feita pela dupla de cães Feijão e Fumaça; e a segunda é que a luz natural, as plantas e toda a decoração aconchegante trarão um sentimento de bem-estar quase que instantâneo. Na verdade, ela não poderia morar em um apê mais especial. O imóvel, além de tudo, pertenceu a seus avós e por isso seu apego por ele é bem mais antigo e afetivo do que se imagina. 

Como em seu endereço anterior a fotógrafa se sentia isolada ao trabalhar no escritório, que ficava em um quarto dedicado apenas para o home office, uma de suas demandas para o novo lar foi a integração total dos espaços. De um lado, a sala de estar se une ao ambiente de jantar e à cozinha; e de outro, acomoda a mesa de trabalho, onde Ana passa grande parte de seu tempo.

As arquitetas escolhidas para encarar a reforma foram a Erica e a Fabiola, do D2N Arquitetura, e a obra se estendeu também para a área dos quartos: “Após meus avós falecerem, a minha mãe transformou o apartamento, que inicialmente tinha 3 dormitórios e um banheiro, em 3 suítes. O imóvel ficou alugado por um tempo, e quando eu vim pra cá, achei os banheiros muito pequenos, então acabei adaptando outra vez. Abri um dos quartos para a sala, e peguei um pedaço desse terceiro banheiro para juntar com o meu, que ficou mais amplo”, conta a moradora.

Com o espaço garantido, ela pôde até mesmo investir em uma banheira. E a decisão de comprá-la não foi puramente estética: “Quando estou tomando banho, tenho as minhas melhores ideias e tiro minhas melhores conclusões. Por isso, queria um banheiro para chamar de meu e que me permitisse ficar por mais tempo no banho do que consigo com um chuveiro”, ela explica.

Com tudo muito bem pensado para que o apê conversasse com seus gostos e estilo de vida, Ana aproveita cada pedaço de sua casa sem nunca esquecer do que a torna tão especial. Para ela, as partes mais importantes do lar são simples: “Meus cachorros e eu, e as portas abertas para receber amigos e pessoas amadas!”, fala. Isso sem contar as muitas memórias já vividas ali em diferentes fases da vida – e que venham muitas mais.

Fotos por Maura Mello

ONDE ENCONTRAR

PEÇAS INSPIRADAS NESSA HISTÓRIA

Adoramos seus comentários! ❤️ Conte pra gente o que achou:

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.


COMENTÁRIOS # 4

  1. Maravilhoso!! Faltou mostrar o outro quarto . 🙂
    Quantos metros quadrados tem esse apartamento?

    Reply
  2. Que sonho. E esse banheiro, gente… Gostaria de saber de onde é o esqueleto (caveirinha) de tecido que está na estante branca. Bjos!

    Reply
    • Oi Adriane, tudo bom?
      Esse boneco é do personagem Jack Skellington de um filme do Tim Burton. Talvez encontre no Amazon digitando o nome dele, vimos que tem algumas opções.
      Bjs

      Reply

NOS VEMOS NO INSTAGRAM
@historiasdecasa