Em casa de chef, tudo gira em torno da mesa

No lar da Roberta, o melhor programa é receber os amigos

Uma casa colorida e iluminada no Jardim Paulistano: esse é o lar da chef de cozinha Roberta Julião e de seu marido, o administrador Luiz Felipe. O casal, que antes morava em um apartamento no mesmo bairro, se mudou para o endereço há três anos. Como já gostavam da vizinhança e estavam habituados à rotina por ali, a casinha de 150m² pareceu o lugar ideal. Além da localização, outros fatores também foram determinantes na escolha, como o terraço no terceiro andar e a cozinha integrada, que deixam o ambiente ainda mais agradável para receber. E disso a Roberta entende bem.

Por sorte, o imóvel já estava pronto e havia sido reformado pelos moradores anteriores, então não houve necessidade de obras e Roberta só precisou preocupar-se em atribuir vida e significados aos espaços. No processo de mudança, muitos móveis vieram da casa antiga e naturalmente acabaram ajudando a criar o clima de lar, remetendo a boas memórias, afetos e histórias. Além disso, o casal não vive sozinho e a casa está sempre movimentada devido à presença de seus dois cachorros: Purê e Pudim. A dupla com nomes de prato e sobremesa, além de proporcionar momentos únicos ao casal, entrega de cara um detalhe importante: para Roberta, a culinária está por toda parte, desde o nome dos pets até a montagem da decoração.

Foi em seu antigo lar que a paixão da moradora por cozinhar tomou forma de profissão: a partir do sucesso de seus bolos, Roberta começou a aceitar encomendas, que eram preparadas com carinho em seu próprio endereço. Em paralelo, seu blog de receitas e experiências culinárias acumulava cada vez mais leitores. Por fim, mesmo com o diploma de administração de empresas, a chef já estava imersa no mundo da cozinha e resolveu se profissionalizar naquilo que amava. Com um histórico bacana de estágios em restaurantes renomados e uma demanda crescente em suas encomendas, Roberta decidiu abrir seu próprio espaço: um café aconchegante que recebe o mesmo nome do blog que deu início a tudo: Da Feira ao Baile.

Agora que seu ambiente de trabalho é separado da casa, Roberta e Luiz Felipe conseguem se dedicar ainda mais a uma prática que tanto gostam: receber amigos e convidados para almoços e jantares. Mesmo entre os mais íntimos, a chef nunca deixa a desejar quando prepara uma refeição. Para ela, a aparência do prato e a montagem da mesa são essenciais: “Busco sempre ter uma apresentação bonita, não importa a ocasião”, diz. Para nos receber em grande estilo, a anfitriã montou uma mesa com louças que adora da marca Così Home, conhecida por suas peças descontraídas e com alma fun.

ONDE ENCONTRAR com COSÌ HOME

PEÇAS INSPIRADAS NESSA HISTÓRIA

A cozinha integrada, mas não tanto, também ajuda quando o quesito é receber. Uma abertura na parede, acima do balcão, conecta as áreas de jantar e fogão, mas permite também o isolamento quando necessário. Na sala de jantar, as conexões para a cozinha, quando fechadas, se camuflam no painel de madeira.

As viagens são também determinantes para o lar do casal, já que a maioria dos itens de decoração são lembranças de países e cidades por onde passaram. Com cores por toda a parte e a luz que entra através da parede de vidro que leva ao jardim, é impossível não se contagiar pelo clima alegre e descontraído do lugar. Para Roberta, o segredo de sua casa é uma decoração sem pressa, feita aos poucos:  “A ideia é ser um ambiente com alma e aconchegante”.

Fotos por Rafaela Paoli, do Estúdio Pulpo

ONDE ENCONTRAR

PEÇAS INSPIRADAS NESSA HISTÓRIA

Adoramos seus comentários! ❤️ Conte pra gente o que achou:

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


COMENTÁRIOS # 7

  1. Quem fez este bolo maravilhoso?

    Responder
  2. Uma casa cheia de vida, sem dúvida! bem aconchegante, adorei!

    Responder
  3. Adorei principalmente o jardim integrado com a sala. Que plantas ela usou? Ela cobriu tudo com pedrinhas?

    Responder
    • Oi Betty, tudo bom?
      Lindo o jardim, né? Conseguimos identificar algumas plantas sim: palmeiras, heras e guaimbê. As pedrinhas cobrem tudo sim. 🙂

      Responder
  4. D longe esse é o melhor blog do mundo, sou fascinado.

    Responder
    • Assim o nosso coração não aguenta!! rsrs… Obrigada pelo carinho e por acompanhar. Beijos!

      Responder

NOS VEMOS NO INSTAGRAM
@historiasdecasa