Meio sem perceber, Marina e James deixaram sua casa de vila em São Paulo com jeitinho de casa de praia. “De maneira geral, nossos estilos são bem parecidos. O James surfa e ama mar, piscina, cachoeira… vivemos viajando para lugares que tenham água, seja onde for. Enquanto o plano de ter uma casinha no litoral não sai do papel, inconscientemente trouxemos essa cara praiana e esse clima tranquilo para nossa decoração aqui”, ela conta. * Para conferir o começo da história, clique AQUI.

Para aproveitar ao máximo o quintal, o casal deu uma repaginada na área externa. Além de acrescentarem plantas e uma pequena horta, Marina e James compraram um banco de madeira e uma rede de balanço que podem ser usados nos finais de semana ou em dias de festa. A churrasqueira portátil foi outra aquisição essencial, pois garante encontros mais animados ao ar livre. “Tínhamos essa parede branca e resolvemos escolher um artista para preenchê-la com algo legal. Pesquisamos e acabamos convidando o grafiteiro Lelo. Achamos que a arte dele tinha a ver com a nossa casa e gostamos muito do resultado”, eles explicam.

Como tanto Marina quanto James possuem seu próprio negócio, ela com uma agência de casting e ele com a empresa de tapetes, a rotina do casal durante a semana acaba sendo bastante corrida, então para eles é importante ter esse espaço como uma válvula de escape. “Procuramos nos organizar para ter alguns dias mais tranquilos para curtir a casa, receber amigos ou ficar à toa, só nós dois, aproveitando nosso cantinho e preparando um jantar gostoso”.

A edícula nos fundos da construção, com tinta vermelha nas portas e piso de cimento, se transformou em uma saleta para esportes. Além do surfe, James anda de skate, pedala, faz natação e ainda vai à academia – mas Marina também não fica atrás. Para conseguir manter os apetrechos esportivos sempre à mão, o casal dedicou todo o cômodo à essa função. “Quando viajamos, os roteiros são mais inusitados, incluindo trilhas, escaladas e mergulho”, ela diz. No entanto, mesmo em São Paulo eles conseguiram criar uma rotina saudável, fazendo quase tudo a pé e aproveitando a proximidade ao Parque Ibirapuera.

No quarto de Marina e James, o clima despretensioso da decoração continua. “A gente sempre quis essa coisa leve e aconchegante na casa, e acho que no quarto quisemos mais ainda! Para nós, ele precisava ter uma atmosfera relaxante, então buscamos esses elementos”. Instalada com mãos-francesas convencionais, a prateleira sobre a cama serve de vitrine para objetos queridos, como fotografias, cristais, livros e mais relíquias de viagem – “Temos um combinado que a cada viagem que fazemos, trazemos uma peça nova para a casa! Assim ela vai ficando cada vez mais cheia de histórias para contar”.

Fotos por Isadora Fabian, do Registro de Dia a Dia