Já reparou como a arquitetura pode ser uma forma de contar histórias? Seja por meio de prédios antigos que delineiam o horizonte da cidade há décadas ou de ambientes integrados que traduzem o morar contemporâneo, a arquitetura consegue ser uma ponte entre passado e presente. É nisso que os amigos Arnaldo Borensztajn (@arnaldo.borensztajn) e Alexandre Limpo de Abreu (@de.abaete) acreditam, tanto que o interesse da dupla pelo tema acabou virando negócio: a Brise, uma empresa que reforma apartamentos antigos para revendê-los posteriormente.

O apê que vamos mostrar aqui hoje, batizado de Projeto Ibicaba, é um desses imóveis. Ele ficou tão incrível que foi vendido rapidinho, mas a Brise já está desenvolvendo novos projetos que em breve estarão à venda também! Então vem conferir toda a história para saber como eles trabalham:

Arnaldo e Alexandre são formados em economia, mas ambos optaram por seguir carreiras criativas e foram mais felizes assim. Os dois se conhecem há mais de 10 anos e já trabalharam juntos nas áreas de moda e fotografia, então possuem muitos interesses e referências em comum, inclusive no universo do design. Apaixonados por arquitetura – e especialmente pelos prédios construídos antes dos anos 70 – eles usam esse repertório bastante diverso não apenas para fazer a curadoria de imóveis, mas também durante o projeto de cada apartamento.

O primeiro contato de Arnaldo com o mundo da arquitetura na prática foi durante a reforma de seu próprio apê. “Tive a oportunidade de criar cada detalhe do projeto, desde a pesquisa e escolha dos revestimentos até o layout geral, a marcenaria e a iluminação”, diz. Até então ele não sabia, mas foi aí que veio o clique de trabalhar nessa área realizando outras obras – sempre com a revisão de um engenheiro civil e aprovação conforme pede a legislação.

Tudo o que faltava para tirar a Brise do papel era encontrar o imóvel ideal para a primeira reforma, e os amigos acharam a melhor opção possível durante um passeio pelo bairro Vila Buarque: um apartamento detonado em um prédio com quase 100 anos de idade. “Ficamos imediatamente encantados. O apto estava em situação muito precária, o que pra gente é sempre uma oportunidade incrível de refazer e mudar tudo. Nosso lema é: Quanto mais detonado melhor!”, eles contam. O edifício Ibicaba foi o primeiro prédio com elevador da região e em algum momento já funcionou como hotel. Sua fachada clássica de inspiração portuguesa do início do século passado, muito rica em detalhes, tem grandes janelas em madeira e um portão de ferro fundido na entrada.

Todos esses elementos já seriam o suficiente para despertar a atenção da dupla para o apartamento, mas durante a reforma eles foram descobrindo detalhes ainda mais especiais:

“Tivemos ótimas surpresas durante a obra. A primeira foi retirar 100 anos de camadas de tinta das janelas e descobrir que elas eram de Pinho de Riga, e ficaram espetaculares depois de restauradas. A segunda: como o apto fica logo abaixo do telhado do prédio, quando removemos o forro de estuque encontramos um pé-direito de até 5 metros de altura em alguns lugares. Cobrimos tudo com duas camadas de material termoacústico e drywall, e o novo espaço foi suficiente para se construir um mezanino com uma suíte completa. Além disso, deixamos aparente a estrutura de madeira de lei que sustenta o telhado”, Arnaldo explica.

Assim como todos os projetos da Brise, o layout do apê foi idealizado a partir da cozinha, que para Arnaldo e Alexandre é o coração da casa. A ideia não era simplesmente quebrar as paredes e abrir o cômodo, mas sim repensar totalmente sua posição para que o espaço ficasse muito bem resolvido e recebesse mais luz e ventilação. Organizado em um único ambiente com pé-direito alto, pilares de concreto aparentes, piso novo de madeira em paginação escama de peixe e paredes de tijolinho descascadas, o apartamento une o melhor da arquitetura de antigamente – em termos de acabamento e dimensões – com as facilidades de um layout moderno.

Onde antes ficava a cozinha e área de serviço virou um quarto aberto para a sala. A janela original de ferro desse ambiente, que não tinha mais como ser aproveitada, foi substituída por uma janela de PVC antirruído, com acabamento em madeira. Agora, a nova área de serviço fica escondida dentro de uma marcenaria no banheiro do térreo e a máquina de lavar roupas está sob a bancada da cozinha.

Quanto à iluminação, o projeto traz uma pegada industrial, mas ao mesmo tempo muito acolhedora, todo em tons quentes e com luz indireta. E no mezanino, com assoalho de madeira Tauari, o espaço pode servir como um home office, uma sala de TV ou um quarto muito aconchegante com cama baixa e banheiro completo. Toda a elétrica original e hidráulica foram totalmente substituídas e foi feito um tratamento acústico em todas as janelas.

Reformas detalhadíssimas, com apreço pela história original dos prédios e pelas facilidades da vida contemporânea são a marca registrada da Brise: “Queremos fazer projetos que respeitam a memória do prédio e do seu entorno, e ao mesmo tempo permitem uma nova forma de viver de maneira integrada e atual”, Arnaldo e Alexandre dizem.

Se interessou pelo trabalho da Brise e quer mais detalhes para a compra dos imóveis? Entre em contato pelo e-mail: [email protected]

Fotos por Leila Viegas

.