Luz, tranquilidade e aconchego. Para a Gabriela, publicitária que hoje trabalha no mercado financeiro, essas três palavras são essenciais na construção de um lar – e é isso o que ela busca transmitir em seu apartamento. O imóvel foi alugado em setembro de 2020, porém o capricho nos detalhes é tanto que em poucos meses a casa já transmite a personalidade da moradora em cada canto. Com alguns ajustes simples aqui e ali, incluindo uma nova pintura e uma coleção de plantas, o apê ganhou uma atmosfera leve e convidativa, bem do jeito que Gabi queria.

“Encontrei esse apartamento super rápido, no meu primeiro e único dia de busca pela internet. As fotos dele na verdade eram horríveis, mas enxerguei um grande potencial ao ver as janelas e a varandinha”, ela lembra. Para conseguir deixar o apê realmente interessante e disfarçar os elementos que não a agradavam tanto, Gabi aproveitou para fazer melhorias antes da mudança acontecer. “Quis deixar tudo bonitinho antes de vir para cá, então pintei o apê inteiro: paredes, pisos, azulejos e janelas… também arrumei o piso de tacos do quarto, e troquei as maçanetas, os interruptores e as luminárias”, explica. Foram detalhes em sua maioria pequenos, mas fizeram uma boa diferença no resultado final.

O piso da sala, de cerâmica antiga, já estava pintado de branco quando Gabi descobriu o apê – mas ela fez questão de pintar novamente por cima para tirar manchas e deixar mais clarinho ainda. Com isso, o espaço ficaria branco demais, meio sem vida, então a moradora decidiu explorar tons mais quentes na parede da área de jantar e no teto. Gabi queria uma cor neutra, mas que tivesse personalidade, e para encontrá-la ela foi buscar referências em suas roupas, que misturam tons pastel com alguns toques mais terrosos.

Na decoração, ela brinca que sua maior inspiração foi a casa de sua mãe, mas isso não foi algo proposital. “Quando o apê estava com todos os móveis, percebi como ele ficou parecido com a casa dela! Sempre quis que tivesse um clima de tranquilidade e aconchego, e cheguei nesse resultado”, Gabi conta. Outra grande influência foi o universo da arte – uma de suas bisavós possuía uma galeria e era amiga de grandes artistas brasileiros, então a moradora conviveu com arte desde criança e isso moldou seu olhar.

Muitos dos móveis e objetos carregam histórias por trás, pois são itens vindos da família de Gabi, mas entre todos esses tesouros, ela tem seus favoritos: a delicada mesinha lateral de madeira, que na verdade é uma caixa de costura que pertenceu à sua avó; as poltronas vintage, presenteadas por seu pai e renovadas com um couro mais claro do que o original; e para fechar, a escultura da década de 1970, época em que existia um ‘clube das esculturas’ por assinatura – sua avó pagava uma mensalidade e a cada 3 meses o clube entregava uma escultura. Gabi acabou herdando essa e a guarda com carinho.

O quarto passou por uma transformação recente – que inclusive publicamos no instagram como um Antes e Depois com a Leroy Merlin. “Quando me mudei, foquei nas mudanças da casa como um todo (pintura e melhorias), na cozinha e na decoração da sala. Uma das últimas prioridades foi o quarto, por isso ele estava super pelado, sem vida e sem decoração”, ela lembra. Após o makeover, que trouxe elementos marcantes como papel de parede, espelhos, cortinas e prateleiras para livros, o espaço ficou mais aconchegante e realmente com a cara da Gabi. Agora, com a casa toda do seu jeito, resta a ela desfrutar cada vez mais desse lar.

Fotos por Leila Viegas