Décadas de história em uma só casa

Desde os anos 50, esse lar guarda as memórias e alegrias da mesma família

Para contar essa história é preciso voltar no tempo para uma época em que as ruas do Brooklin, na zona sul de São Paulo, eram de terra batida e as casas eram divididas por cercas de arame. Foi nesse período, em 1952, que um casal se mudou para uma das residências do bairro com o seu filho de apenas 1 ano de idade. Ali, essa criança teve uma infância feliz e acompanhou todas as melhorias da região — muitas delas coordenadas pelo seu pai e outros moradores por meio de abaixo-assinados. Essa mesma criança cresceu, casou, teve filhas e netos… Hoje Moacyr não é mais um menino, mas a casa nunca deixou de ser habitada pelos pequenos. Ele e sua esposa Gislene se enchem de orgulho por terem uma família tão unida, com os netos sempre por perto, brincando pelo jardim e animando os dias como só eles sabem fazer:

“Nossas duas filhas, Isabel e Paula, tiveram uma infância repleta de brincadeiras. Isabel adorava desenhar em folhas que fixávamos nas paredes e Paula andava de patins e bicicleta por todos os cantos. Quando Paula se casou, morou por seis anos em nossa casa e seus dois filhos viveram a primeira infância junto a nós. Anos mais tarde, fomos presenteados com mais uma integrante, a Lorena, filha da Isabel, que vem nos visitar sempre”, conta Gislene, que tem origens mineiras e levou para esse lar muitos aspectos da tradição hospitaleira de sua cidade natal, Itajubá.

Com tantas histórias e com a família sempre crescendo, foi natural que a casa passasse por melhorias ao longo do tempo e, entre elas, a última reforma foi comandada por uma arquiteta especial: ninguém menos do que Isabel Amorim, a filha de Moacyr e Gislene. O teto da construção, que ainda conservava seu forro de estuque, estava com rachaduras e, com a sua remoção, a estrutura original de madeira foi revelada: “Nossa filha nos motivou a deixar tudo aparente, ampliando o pé-direito e trazendo uma rusticidade gostosa para os ambientes. Amamos o resultado”, diz o casal. Com novos ares e mais amplitude, a sala de estar ganhou luz natural e o quarto foi todo redecorado.

No jardim, eles foram presenteados com mais uma área de convívio, onde podem desfrutar o tempo com as crianças e colher temperos e ervas direto do canteiro. Para o casal, esse conjunto de detalhes mudou sua relação com a casa, que ficou bem mais acolhedora. Já para Isabel, realizar a reforma do lugar onde cresceu é como devolver para sua família um pouco de todo o carinho e dedicação que ela recebeu ao longo da vida.

Gislene conta que a casa tem gosto de comida mineira, com pães de queijo, tutu de feijão, couve bem fresquinha e torresmo crocante saindo do forno. De Minas Gerais, esse lar também herdou uma forte cultura religiosa, com muitos santinhos pelos espaços, além de uma decoração rústica, com tijolinhos aparentes, piso de ardósia e até um painel de ladrilhos hidráulicos — que faz Gislene se lembrar de seu avô, que possuía uma pequena fábrica e confeccionava ladrilhos em vários formatos e cores.

No dia a dia, o movimento na casa começa cedo, com Moacyr saindo para comprar pão e o cardápio do almoço já sendo definido logo pela manhã. Gislene trabalha em home office e, no fim da tarde, ela e Moacyr gostam de andar de bicicleta pelo bairro.

“O que faz dessa casa um lar é todo o amor e acolhimento que sentimos quando entramos por sua porta. As paredes contam histórias e mostram a passagem do tempo. Não nos importamos com as marcas, manchas e imperfeições que existem nelas. Muitas provocadas pelas bolas de futebol, pelo guidão da bicicleta ou pelas canetinhas coloridas. Aqui tivemos muitos momentos felizes e tristes, erramos, acertamos, discutimos, perdoamos, festejamos, choramos juntos, rezamos e nos unimos como família”, eles contam. Nessa casinha de cor terracota, com cheiro de amor e gosto de comida mineira, não falta espaço à mesa: sempre cabe mais um.

Texto por Yasmin Toledo | Fotos por Felco

onde encontrar

peças inspiradas nessa história

Adoramos seus comentários! ❤️ Conte pra gente o que achou:

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


COMENTÁRIOS # 39

  1. Impecável! Amei

    Responder
  2. Nossa Gislene, Moacyr, Maria Isabel e Paula, que história linda, agora recheada com chave de ouro pelo bom gosto da Bel. Tudo perfeito e maravilhoso. Há se esta casa falasse, teria histórias do Moacyr criança das meninas crianças e agora dos netos lindos e neta linda. Daqui a pouco, serão os bisnetos, a darem continuidade nesta linda história de amor de mais de 60 anos. Sem falar das acolhidas dos amigos e amigas que frequentemente passam e desfrutam de guloseimas gostosas da mão de fadas da Gislene e familiares. Minha eu e minha família já desfrutamos dê muitos destes momentos bons. Parabéns a todos vcs, por esta linda história de amor e por esta pinda obra.

    Responder
    • Muito obrigada, querido amigo e família, as suas palavras nos fortalecem para continuarmos vivendo esta história!

      Responder
  3. Parabéns Bel. Ficou linda a casa. Que bom gosto vc teve. Ficou perfeito.

    Responder
  4. Casa incrível. Dá vontade de se mudar pra lá.

    Responder
  5. Maravilha de lar! A nossa linda casa brasileira, rústica, aconchegante, com móveis clássicos e muitos santos! De muito bom gosto na arrumação, lindo jardim e muito amor de família! Parabéns por essa bela história e tradicional influência mineira!

    Responder
    • Incrível, né? Realmente uma casa brasileira e acolhedora, como tantas que temos por aqui!

      Responder
  6. Uma casa linda e cheia de emoções!!! Parabéns para a arquiteta que realizou esse feito e para toda a familia!

    Responder
  7. Que história linda, reflete nessa casa. Parabéns!!!

    Responder
  8. Não consigo parar de olhar a foto do lustre. Igualzinho (exceto pela parte de porcelana verde, que era toda no mesmo metal dos “braços”) ao que tinha na casa dos meus avós em São Carlos). Uma graça de casa, reforma muito atenciosa.

    Responder
  9. Ameiiiii….voltei na minha infância…total…com a casa das minhas tias avós e da minha vovó. Linda, de muitooo bom gosto e olhar atento aos detalhes. Parabéns.

    Responder
  10. Lindo demais tudo

    Responder
  11. Me senti fazendo parte da historia e da casa, muito acolhedora. Uma vida que gostaria de ter.

    Responder
    • Ahhh, que delícia ler isso!
      Realmente essa história é especial demais pra nós e para a arquiteta.

      Responder
  12. Tudo muito lindo, não preciso falar mais nada, seria redundante.

    Responder
  13. E para complementar, a casa, aparentemente pela fachada, foi feita pela construtora Monções, do Artacho Jurado.

    Responder
  14. Linda, cheia de detalhes delicados! O rádio antigo, na parede sob a janela do quarto, as paredes de tijolinhos, o lustre verde… Amei!

    Responder
  15. Que tudo! Um lar com muitas histórias e amor faz toda a diferença! Parabéns Deus os abençoe sempre!!!

    Responder
  16. Essa é daquelas casas que aquecem nossos corações ao ler a história. Que aconchego aguardando o segundo capitulo.

    Responder
    • Sim!! Uma casa para amar cada detalhe!
      Nesse caso era um capítulo só, mas amanhã teremos uma história nova e bem legal no site.

      Responder
  17. Que linda, linda casa. Simples, aconchegante, cheia de peças afetivas. Notei o patchwork das paredes e a ousadia da cor das portas e armários. Parabéns à família e sincero obrigada pela partilha.

    Responder
  18. Amei! Que história linda! Linda como a casa 🙂

    Responder
  19. Que linda!!!
    Apaixoneiiii

    Responder
  20. Parabéns!
    Amei, contar a historia dessa forma, repaginando e ainda preservando o aconchego de uma tradição é maravilhoso!
    Valeu!

    Responder
  21. Que delicia de casa, tudo bem harmonizado, um lar!!!! 😉 Como podemos transformar tudo com amor e carinho e cuidado, para não apagar o passado e as lembranças amei, lindo demais!!!!

    Responder
  22. Bela história de vida e da família! Fiquei emocionada! Carinho e aconchego!

    Responder
  23. Que amor. Amei cada detalhe. Casa aconchegante e cheia de personalidade. Parabéns.

    Responder
  24. Adorei…..

    Responder
  25. Casa dos avós: puro amor!!
    Que estreia maravilhosa pra 2021, Histórias de Casa. Arrasaram!! <3

    Responder
    • Oie, tudo bom?
      Foi um belo jeito de começar esse ano né? Uma casa super afetiva e mais do que especial. Também amamos 🙂

      Responder