Já pensou em ter a ajuda do Maurício Arruda para decorar a sua casa? No lar do gerente comercial Temis, isso aconteceu de uma forma super especial: além do projeto, os dois são grandes amigos, e nada melhor para uma reforma do que um arquiteto que entenda bem sobre os gostos e personalidade do morador.

Desde que se mudou para São Paulo, Temis dividiu apartamentos com amigos e parentes e assim 12 anos se passaram até que a vontade de ter um espaço próprio falou mais alto. Seu principal desejo era ter uma varanda agradável mesmo em um apê pequeno, e por sorte, ele não precisou visitar muitos imóveis até encontrar o que procurava. Após a compra, o morador percebeu que necessitava de ajuda para decorar o lugar, e foi então que o Maurício entrou nessa história: “A primeira coisa que fiz foi chamá-lo para perguntar sobre o piso e saber se poderia colocar um acabamento igual ao da casa dele. Lembro que ele falou assim ‘Imagina, você tem que colocar um piso com mais personalidade, igual a você’. Então escolhemos um revestimento escuro, quase preto”, conta Temis. 

No geral, as necessidades que nortearam todo o processo foram simples, mas exigiram planejamento para aproveitar ao máximo cada um dos 48 metros quadrados. Como o morador por vezes recebe o seu pai em casa, ele precisava de um sofá-cama, por exemplo. Além disso, queria um lar integrado, onde pudesse convidar os amigos, cuidar de suas plantas na varanda e ter a sensação de suíte mesmo com apenas um banheiro na casa. 

Ao perceber que seria uma obra rápida e planejada, com muita otimização de espaço, Maurício teve a ideia de criar uma série no Youtube registrando o passo a passo desde a entrega das chaves até o apartamento ficar pronto. Para o arquiteto, as perguntas do amigo não só guiaram o projeto como representaram as dúvidas de muitas outras pessoas, e essa seria uma oportunidade de conversar com seu público. Até porque o que não faltam no apê são boas ideias. Na cozinha, armários fechados e uma prateleira para o que precisa estar ao alcance da mão ajudam a manter a organização, enquanto na sala, o mesmo móvel funciona como buffet e rack. Para a mesa de jantar, a escolha foi manter apenas 2 cadeiras e distribuir bancos entre a varanda, a sala e o quarto, permitindo que sejam usados nos dias com mais visitas. 

Para Maurício, a marcenaria planejada foi ideal para aproveitar os ambientes, criando, por exemplo, um armário do piso ao teto no quarto. No entanto, ele explica que a decisão foi específica para essa demanda: “A marcenaria só se justifica para otimizar espaços pequenos – ou quando você tem muitas atividades num mesmo cômodo, ou vários eletrodomésticos também. Não é sobre tentar fazer o apartamento parecer maior, mas buscar soluções mais inteligentes de armazenamento. Essa frase define bem o que aprendemos com esse projeto”, ele diz.

As paredes pintadas também fizeram toda a diferença. Maurício conta que no começo Temis estava resistente com a ideia, pois se considera uma pessoa mais do preto e branco, mas com o tempo e com as escolhas adequadas das cores, o visual ficou aconchegante e sem exageros. “No quarto, a meia parede funciona como uma cabeceira, ela reforça a posição da cama, que não é muito convencional; e na sala ela serve para integrar os ambientes”, explica o arquiteto.


Com tudo pronto, Temis ainda está em período de encantamento com seu apê, e ter um amigo tão querido envolvido em todo o processo de transformá-lo em lar foi uma parte chave para esse sentimento. Entre todas as peças da casa, a preferida do morador é o armário do banheiro, que foi garimpado por Maurício em uma feira de antiguidades. Além disso, o cuidado em usar objetos que ele já possuía tornou tudo bem mais pessoal.

“O que faz da minha casa um lar é me reconhecer nos detalhes. Adoro receber meus amigos para jantar e para drinks e papear na varanda. Ver o sol bater nas plantas e entrar pela janela do quarto… viajo a trabalho por todo o Brasil e volto louco pra chegar na minha casa”, ele diz.

Fotos por Maura Mello