Decorar com o coração | 4 boas ideias

Um lar recheado de garimpos e peças afetivas escolhidas pela moradora

A diretora de arte Guta tem um jeito bem particular de idealizar a decoração de sua casa. Pra começar, ela acredita que os espaços devem ter sua história preservada, então prefere fazer pouca ou nenhuma reforma nos imóveis que ocupa. Em segundo lugar, Guta abraça a sabedoria do Feng Shui na hora de posicionar cores e elementos dentro de seu apartamento – porque quanto melhor a energia flui, mais feliz a casa fica. Longe de seguir um estilo específico, a moradora cria combinações com toda a autenticidade, e assim nasce uma decoração realmente intuitiva e guiada pelo sentimento. Quer saber como essa mistura deu tão certo e que ideias você pode replicar na sua casa? Então olha só:

1. Mistura de tapetes: Vocês repararam que a Guta usou três modelos de tapete bem diferentes na sala de estar e jantar? Isso mostra que nem sempre é preciso fazer tudo combinando e que a mistura muitas vezes rende algo mais interessante. Na área de estar ela tem um modelo maior e mais neutro; no ateliê o tapete de estampa de borboleta é um garimpo; e sob a mesa de jantar uma versão mais tradicional. Tudo acaba conversando e reforçando o clima de aconchego da casa.

2. Objetos fora do contexto óbvio: Uma das coisas mais marcantes no apê é a presença de peças imprevisíveis em certos ambientes, a cozinha sendo o maior exemplo. Ao invés de apostar somente em utilitários típicos desse cômodo, a moradora usou objetos decorativos diversos, como quadros, espelhos e até abajures. “Eu sempre gostei de usar abajures em cozinhas. A gente passa muito tempo nesses lugares e a luz indireta é mais charmosa”, ela conta.

3. Armário no corredor: O corredor de um apartamento normalmente é um espaço menos aproveitado – ou, na verdade, com poucas possibilidades. No lar da Guta, essa área foi otimizada com o armário embutido. Mesmo sem tanta profundidade, ele ajuda a organizar objetos pessoais e a guardar itens do dia a dia. Para não pesar no visual, já que a madeira é escura, as prateleiras abertas quebram a rigidez do volume e ainda servem como vitrine de lembranças.

4. Parede com histórias: Criar uma parede-galeria com alma e personalidade pode ser um desafio. Na verdade, não é algo feito da noite para o dia – é preciso vivência. Sobre o sofá, Guta fez uma composição inspiradora com quadros e pratos, mas o mais legal da parede são os pequeninos detalhes: máscaras de vários tipos, fotinhos e até uma moldura vazia. Não existem regras!

Fotos por Nathalie Artaxo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.