Mudança de estilo | Capítulo 2

De um apê bem colorido a um lar minimalista e repleto de tons neutros

Como uma grande tela em branco, o novo apartamento da publicitária Marina Jaeger ganhou os contornos que ela queria. A começar pela arquitetura, que valoriza os materiais em seu estado original; passando pelo mobiliário, com grandes criações de seu pai, o designer Fernando Jaeger; para culminar em uma decoração feita com muitos objetos afetivos. O apê une madeira, concreto, mármore e outros elementos naturais, criando uma base neutra que permite outras mudanças ao longo do tempo.

Na época da reforma, Marina já sabia que queria quase todos os ambientes integrados – sala, jantar e cozinha – mas também gostaria de ter a possibilidade de fechar a parte da cozinha quando necessário. Pensando nessa demanda, ela buscou soluções e acabou cruzando com referências de espaços com portas de serralheria e vidro, incluindo outros projetos de seu próprio arquiteto, Felipe Hess. De olho na melhor forma de resolver a planta, ele propôs que essa estrutura formasse um L, integrando ainda mais os ambientes. “A cozinha, por incrível que pareça, foi diminuída na reforma. Mas é impressionante como o fato de ela ser toda aberta deixou tudo prático, bem aproveitado”, a moradora diz.

A bancada de mármore também foi fruto de pesquisas e inspirações – Marina logo se apaixonou pela ideia. O frontão alto ganhou uma pequena prateleira onde ela pode organizar temperos, vasos e objetos. Na parede, a escultura de cabeça e o prato da designer Paula Juchem deram uma diversão a mais.

Como o apartamento tem três quartos, um deles foi convertido em home office. “Ele tem uma coisa muito legal que é a janela recortada na estante que dá para a sala. Você pode socializar ou ter um respiro visual quando está na bancada”, Marina explica. Na parede oposta à mesa de trabalho, o papel de parede da marca branco. chama a atenção com suas nuances de cinza. A moradora diz que antes da colocação do papel faltava deixar o espaço mais aconchegante, então essa foi a solução ideal para criar um cantinho gostoso ali. “Eu já tinha uma fotografia que foi presente dos antigos moradores do meu outro apartamento e buscava algo que combinasse com ela. Foi quando encontrei esse modelo que forma texturas interessantes e tem tons exatamente como eu queria. É impressionante como fica o visual ao vivo e a mudança que trouxe ao ambiente”, ela fala.

O ponto de partida para a decoração do quarto de Marina foi a madeira, por isso o material está presente no piso, na cabeceira e nos móveis soltos. Os criados-mudos nasceram de uma encomenda que ela fez ao pai, e deram tão certo que em breve vão entrar em linha nas lojas da família. “Sempre nessas necessidades acabam surgindo novos produtos e é assim que gostamos de pensar nas coleções da marca”, conta. A penteadeira era outro elemento que a moradora não abria mão, então os arquitetos encontraram uma maneira de encaixá-la no espaço mudando a posição original das portas. Por fim, Marina destaca também as gravuras de passarinhos desenhadas por Theo, seu irmão mais novo. “Tenho todas da série feitas até agora. Além de lindas, elas têm uma carga afetiva muito grande”.

Por conta do trabalho, Marina e a família estão sempre viajando e buscando referências mundo afora. Essa vivência influencia seu olhar e, como consequência, a criação dessa nova casa. “De cada lugar que visitamos, trazemos experiências e inspirações daquilo que gostamos. E, sempre que possível, trazemos dessas viagens, sejam elas pelo Brasil ou fora, aquilo de que mais gostamos. É uma maneira de você lembrar do que viveu, explorar diferentes culturas e rechear sua casa com memórias e afetividade”.

Fotos por Gisele Rampazzo

Adoramos seus comentários! ❤️ Conte pra gente o que achou:

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

    NOS VEMOS NO INSTAGRAM
    @historiasdecasa