Essa história deliciosa é em parceria com a Casaquetem, uma loja de decoração e design com uma curadoria muito especial que une a essência dos garimpos de antigamente com a praticidade de encontrar muitos itens incríveis em um lugar só. Vem com a gente…

Uma casa para se ficar à vontade. Assim é o lar do fotógrafo e relações públicas Lucas. Seu apartamento é alugado e tem ambientes compactos, mas isso não o inibe na hora de reunir os amigos e organizar festinhas, muito menos o impede de ter um refúgio pessoal e com alma. Segundo o morador, a decoração transformou o imóvel antigo e frio em uma casa aconchegante e verde. “Sinto que é através da decoração que me conecto com o apartamento”, ele diz. * Se você ainda não leu o Capítulo 1, vai lá para ficar por dentro de toda essa história.

Apaixonado por culinária desde criança, Lucas usa seu apê para manter vivas as tradições que herdou de família: “Eu vivi minha infância na cozinha. Enquanto meu pai e meus irmãos estavam vendo futebol, eu ajudava minha mãe e minha avó a cozinhar. Minha mãe sempre fez banquetes incríveis, então receber pessoas em casa é algo muito natural e corriqueiro para mim, cresci em meio a isso. Do meu pai veio a minha relação e preocupação com a origem dos alimentos, já que a fazenda da família produz leite desde a época do meu avô e tem um pomar incrível”, ele lembra.

Para conseguir fazer jus a todo esse legado, a cozinha do apartamento passou por algumas adaptações. Como o espaço é pequeno e Lucas precisava otimizá-lo para acomodar sua crescente coleção de utensílios, a solução foi aproveitar as laterais: de um lado ficam as prateleiras de inox e o aparador, feito com a parte de baixo de uma cristaleira garimpada; do outro estão os gabinetes antigos pintados de preto e a bancada da pia, substituída pelo morador após um acordo com o proprietário do imóvel. O fogão industrial foi uma escolha mais funcional do que estética, embora dê um charme especial ao ambiente, assim como os quadros, plantas e objetos de decoração.

“Comecei a cozinhar para valer com o livro ‘Cozinhando para Amigos’, da Heloísa Bacellar, hoje uma grande amiga e parceira de trabalho. O livro até hoje vive na minha cozinha e tem centenas de receitas incríveis. Quando comecei a trabalhar divulgando restaurantes essa relação com a gastronomia se consolidou e virou profissão. A cozinha é sem dúvida um dos aspectos mais importantes da minha vida”, Lucas explica.

O ambiente favorito do morador ficou ainda mais gostoso quando ele resolveu criar um jardim vertical na área de serviço. Para viabilizar esse novo uso do espaço Lucas precisou transferir a máquina de lavar e o varal para o banheiro dos fundos, mas a troca valeu a pena. Os vasos de plantas foram fixados em uma malha de ferro encontrada por acaso com um carroceiro que passava em frente ao prédio e as espécies foram escolhidas com a ajuda de uma amiga bióloga.

[galeriaProduto produtos=”697,698,716,717,718,719″]

No quarto de Lucas as cores neutras são pontuadas por detalhes que chamam a atenção: as almofadas e a manta em azul trazem aconchego, e o pôster amarelo é uma lembrança divertida trazida de um cinema pornô de Nápoles. “A decoração do meu quarto foi construída da mesma forma que o resto da casa, reunindo objetos pessoais, itens garimpados e peças novas que curto”. Um exemplo desse encontro de épocas é a junção da cômoda de madeira, uma herança de família que acompanha o morador desde a infância, com a luminária de cerâmica criada por Val Grywacz para a Casaquetem.

O escritório, que funciona como closet e quarto de hóspedes quando o morador recebe amigos de fora, também tem móveis antigos, como a escrivaninha na qual o avô de Lucas trabalhou por mais de 40 anos e que ainda traz suas iniciais gravadas no tampo. Outro tesouro garimpado é o armário, comprado em um antiquário da Av. São João. O fotógrafo costuma preferir as cores sóbrias, como cinza e preto, mas nesse cômodo ele ousou um pouco mais e trouxe tons alegres na roupa de cama mexicana e na coleção de livros.

Porta-retrato sobre a mesa, da Casaquetem

Ao mesmo tempo em que procura honrar as tradições da família e resgatar a memória dos grandes almoços com comida de fazenda, Lucas também abraça as novidades e cria seus próprios costumes. “Meu apartamento de alguma forma reflete meu espírito jovem e viajante, e mostra um certo equilíbrio entre valorizar as heranças e buscar o novo, o moderno”, define.

Fotos por Gisele Rampazzo