Uma casa e todas as memórias que ela guarda não podem ser resumidas de uma vez só, então por aqui fazemos diferente. Ao invés de concentrar todos os detalhes e fotos em uma única matéria, criamos pequenos capítulos para que você possa curtir essa visita durante vários dias. É só acompanhar a ordem pelo título dos posts e apreciar o passeio sem se preocupar com o relógio. 

Uma casinha de vila, um quintal confortável nos fundos, uma decoração sem preciosismo e sem pretensão, objetos lindos com pegada autoral, um clima de férias eternas… esse cobiçado conjunto de fatores é o que faz o lar da publicitária e estilista Gabriela ser visto por muita gente como um modelo de casa dos sonhos. Também pudera: o sobrado na Vila Olímpia transborda aconchego e bom gosto em cada mínimo detalhe. “Eu sempre morei em casas, desde pequena, mas eram imóveis grandes. Então eu tinha o desejo de viver em uma casinha bem de boneca, onde tudo fosse próximo e muito acolhedor”, ela fala.

Apesar de saber o que queria desde o início, Gabi demorou um tempinho para realizar o sonho. Assim que ela se casou com o publicitário Pedro, seu ex-colega de faculdade, os dois foram atrás de um lugar com o seu perfil, porém todas as casas visitadas na época estavam detonadas ou eram muito caras, então eles acabaram se mudando para um imóvel em um condomínio. Dois anos se passaram, mas Gabi não conseguia afastar aquela ideia de que morar em uma vila seria bem mais gostoso, por isso ela e o marido voltaram a insistir no plano. De tanta insistência, eis que encontraram o que estavam procurando.

Foi amor à primeira vista: além de ter as dimensões perfeitas, a casinha alugada estava recém-reformada, então o casal só precisou entrar com a decoração – a parte mais divertida. “Quando visitei a casa pela primeira vez, quis baixar as expectativas porque já havia me frustrado em outras ocasiões. Fiquei procurando defeitos para não me frustrar depois”, Gabi brinca. Sorte que não os encontrou. “Não mudamos nada, a casa já tinha nosso estilo e era extremamente acolhedora”. Para completar, a localização não poderia ser melhor. A vila fica pertinho do escritório da Cosi Home, marca criada por Gabi e Juliana Couto.

[galeriaProduto produtos=”411,419,325,360,422,415″]

Na decoração da sala integrada à cozinha, as texturas, os móveis e os objetos se complementam para reforçar o conforto e o clima despojado. A começar pelo sofá, que parece abraçar quem se senta. Peças de crochê, plantas e bons improvisos, como o rack feito com cubos de madeira, ganham força ao lado de itens herdados de família – a poltrona de couro e o carrinho de chá que serve de bar, por exemplo. Isso sem falar nos livros e acessórios do cotidiano que são exibidos com naturalidade, sem a preocupação de que os espaços estejam sempre impecáveis.

Aberta tanto para a sala de jantar quanto para o quintal, a cozinha tem bastante luz natural e uma circulação bem resolvida, por isso é um ponto concorrido da casa quando Gabi e Pedro recebem visitas. “Eu sempre quis um lugar onde todos pudessem estar juntos e participando, então achei essa integração perfeita. Queria um ambiente com personalidade onde as pessoas tivessem vontade de ficar e se sentissem em casa”, a moradora diz. A marcenaria com acabamentos diferentes e puxadores de ar retrô arremata o espaço em grande estilo.

O que torna a casa da Gabi e do Pedro um lar tão caloroso? Talvez fossem os itens de família, ou as peças compradas em viagens mundo afora, ou quem sabe os objetos incríveis criados por Gabi e Juliana, mas na verdade é a junção de tudo isso com o olhar delicado de dois moradores que souberam traduzir sua história por meio da decoração. “Às vezes deito no meu sofá e fico olhando cada mini detalhe da sala, lembrando de onde foi que trouxemos cada coisinha… fico muito feliz em fazer isso”. * Se você também se apaixonou por essa casa e quer ver mais fotos, leia o Capítulo 2 clicando no ‘Continua’.

 

Fotos por Isadora Fabian, do Registro de Dia a Dia

CONTINUA