Uma casa e todas as memórias que ela guarda não podem ser resumidas de uma vez só, então por aqui fazemos diferente. Ao invés de concentrar todos os detalhes e fotos em uma única matéria, criamos pequenos capítulos para que você possa curtir essa visita durante vários dias. É só acompanhar a ordem pelo título dos posts e apreciar o passeio sem se preocupar com o relógio. 

A artista Mariana sempre gostou de arquitetura e decoração – afinal, criar espaços incríveis do zero também é uma forma de arte. Antes de encontrar sua verdadeira vocação ela estudou Arquitetura durante dois anos, por isso quando chegou a hora de montar seu novo apartamento na Vila Madalena Mari não hesitou em tocar o projeto sozinha. Com varanda integrada, ambientes amplos e uma vista de tirar o fôlego, o lugar se tornou um delicioso refúgio para a moradora e seu marido, o editor Jair.

Quando o casal comprou o apê a disposição dos cômodos já era bem inteligente: o layout prioriza a entrada de luz natural e oferece uma integração flexível entre ambientes por meio de portas de correr. “Não fizemos nenhuma reforma antes de mudar, só pintamos. Todos os móveis vieram do nosso endereço anterior, então analisamos a planta e ficamos pensando onde colocar cada coisa”, Mariana diz. Uma peça que mereceu destaque foi o sofá com estrutura de madeira, desenhado a partir de um móvel de Donald Judd e executado pela Marcenaria Baraúna. O tecido que reveste o assento também é especial, com estampa criada pela moradora.

Em todos os cantos do apartamento a arte se faz presente – e não poderia ser diferente. A grande fotografia sobre a mesa de jantar leva a assinatura da moradora e pertence a uma série de 2012 com registros feitos no escritório da fábrica de seu avô. “Temos outras fotografias minhas espalhadas pela casa, além de obras que ganhamos de presente de casamento, algumas de artistas amigos e outras que compramos”, Mari conta. Sobre a mesa de centro, pequenas esculturas trazem ainda mais poesia à rotina.

Meio sem perceber, o casal acabou escolhendo a varanda como um de seus lugares favoritos. É ali que seu filho Miguel passa horas se divertindo na mesinha de desenho ou com seus brinquedos e livros – enquanto isso, Mariana e Jair aproveitam para apreciar a vista. “Quando o dia está bonito tomamos café ou almoçamos na mesa da varanda”, ela fala. As cores alegres dos móveis e objetos e as folhagens de diversas espécies completam o cenário e trazem um clima de jardim ao espaço.

Na casa de Mariana e Jair misturas improváveis encontram harmonia: ao mesmo tempo em que as paredes exibem importantes obras de arte, os brinquedos de Miguel também se espalham livremente pela sala; enquanto alguns móveis têm um ar sóbrio, outros são mais descontraídos, como o próprio sofá; a lareira serve para guardar livros e os tapetes revelam referências étnicas. Tudo isso composto de forma muito natural e instintiva pelo casal. “A decoração é a mistura das nossas histórias. Dos objetos que cada um já tinha e de cada novo objeto que fomos adquirindo juntos”. * Ei, essa matéria ainda não acabou! Clique no ‘Continua’ para ver o Capítulo 2. 

DICA: Está rolando em São Paulo uma exposição muito bacana sobre o mais recente trabalho da Mari. É a Exposição Sobretempo, na Galeria Superfície, que vai até o dia 08 de julho. Vale conferir!

Fotos por Alessandro Guimarães

CONTINUA