Vanessajá morou em Barcelona e Curitiba, dois lugares que sempre despertarão memórias felizes, porém hoje ela e sua família vivem em um apartamento alugado no Morumbi, em São Paulo. Fotógrafa e apaixonada por decoração, ela usou seu olhar criativo e tirou proveito dos espaços amplos para expor com orgulho muitos móveis, quadros e objetos carregados de sentimento. A mistura dessas relíquias com peças novas trouxe ao apê um clima vintage, mas ao mesmo tempo moderno – do jeito que a moradora queria. * Se você perdeu o Capítulo 1, clique AQUI para conferir a matéria…

Compartilhado entre todos, o escritório é um ambiente acolhedor usado diariamente. De manhã Vanessa aproveita que as crianças estão na escola para trabalhar no computador, e durante a tarde elas tomam conta do espaço desenhando e espalhando papéis pelo chão. Para completar o clima de ‘canto de leitura’, a moradora usou uma estante antiga que pertenceu a seus pais e que a acompanha desde a infância – é nesse móvel que o casal reúne sua coleção de livros, muitos deles também herdados. “O fato de eu estar em casa full time é justamente a razão para tanto empenho em tornar o apartamento um lugar mais gostoso”, Vanessa conta.

No quarto principal, mais peças queridas e com história. A penteadeira de madeira escura e o criado-mudo foram da avó da fotógrafa, e a poltroninha mostarda é presente de um amigo do casal que morou em Barcelona na mesma época que eles. “Amo quando entra a luz pela manhã e destaca esses elementos. À noite o quarto é muito aconchegante também”, ela fala. A parede azul já estava pintada quando a família alugou o apê, mas eles gostaram tanto da cor que não tiveram coragem de mudá-la, então assim ficou.

“Os quartos das crianças, junto com a sala, são o coração da casa. Levamos anos, mas conseguimos chegar em como eles estão hoje e estamos muito felizes. No entanto, no futuro queremos que eles durmam juntos no mesmo espaço, porque achamos importante para a relação deles”, Vanessa explica. Enquanto essa mudança não acontece, os dois aproveitam ao máximo seus refúgios. Decorado com papel de parede de cactos e uma cama em forma de casinha, o quarto da caçula é uma doçura. Conforme a filosofia Montessoriana, tudo fica ao alcance de suas mãozinhas: brinquedos de madeira, instrumentos, livros…

Com ideias simples e poucas cores, o quarto do filho mais velho é outra diversão. Nas duas paredes ao redor da cama Vanessa usou adesivos de triângulo para deixar o ambiente lúdico e com um clima nórdico – aliás, a roupa de cama de pinheirinhos também segue essa linha. “Aqui não tem segredo, não tem frescura. É um lugar onde ele brinca de verdade. Acho que um quarto deve ter poucos elementos e brinquedos para que as crianças possam exercer a criatividade. Eu prezo muito pelo que é feito à mão, coisas regionais ou de madeira, e ele também adora construir itens com sucata”.

Sem deixar nada importante para trás, Vanessa transformou um apartamento alugado e básico em um mundo muito particular onde todas as peças do quebra-cabeças se encaixam. “O segredo para ter uma casa aconchegante e com personalidade é você ser você, não perder a sua individualidade e colocar elementos que te identificam na decoração. Nós nos vemos mais do que nunca em um universo infantil. Assim é a nossa casa de hoje, como a de ontem e a que virá amanhã”.

Fotos por Luiza Florenzano